Hesperian Health Guides

Medicamentos para o tratamento da malária

Medicamentos anti-maláricos

Existem muitos medicamentos para prevenir e tratar a malária. Mas os parasitas da malária podem desenvolver resistência aos medicamentos, o que significa que alguns já não matam os parasitas. Os profissionais de saúde, os centros de saúde locais ou as autoridades sanitárias governamentais sabem que medicamentos são eficazes na sua área.

Medicamentos usados para prevenir a malária

A mefloquina , cloroquina, cloroquina e proguanil , atovaquona + proguanil, e doxiciclina, são medicamentos usados para prevenção quando as pessoas viajam de áreas sem malária para regiões com malária.

A primaquina é usada para prevenir ataques repetidos de alguns tipos de malária após esta ter sido tratada.

Doses mensais de amodiaquina com sulfadoxina + pirimetamina são usadas em alguns países da região do Sahel em África durante a estação chuvosa para prevenir malária em crianças menores de 5 anos.

Em outros países (também em África), a malária é prevenida em crianças com menos de um ano administrando 3 doses de sulfadoxina + pirimetamina no primeiro ano de vida. Geralmente eles são administrados ao mesmo tempo que as vacinas comuns.

Em alguns países, doses mensais de sulfadoxina + pirimetamina são usadas para prevenir a malária na gravidez.

Medicamentos para tratar a malária grave

A malária grave precisa de tratamento urgente com artesunato endovenoso (de preferência) ou intramuscular. Uma vez que a pessoa tenha sido tratada e os vómitos pararam, a pessoa precisará de 3 dias de tratamento por via oral de combinações com derivados de artemisinina (ACT) (consulte a lista abaixo, dos ACT comuns).

Se o artesunato injectável não estiver disponível, a uma criança com malária grave que esteja com vómitos pode-se administrar supositórios de artesunato (no recto) o mais rápido possível. A criança necessita ser transportada imediatamente para um centro de saúde para mais tratamentos. Estas acções podem salvar a vida da criança.

Medicamentos para o tratamento da malária não complicada por P. falciparum

O parasita P. falciparum causa malária que é mais provável de se tornar grave. Dependendo da região, a cloroquina e alguns medicamentos contra a malária não fazem mais efeito no tratamento da malária por P. falciparum. Em vez destes medicamentos, use ACT (terapia combinada com derivados de artemisinina). Use apenas os medicamentos que são eficazes na sua área. Tome medicamentos ACT durante 3 dias. Veja Usando medicamentos ACT . As combinações ACT comuns são:

Using ACT medicines]]. Common ACT combinations are:

Medicamentos para o tratamento da malária não complicada que não seja por P. falciparum

Vários parasitas da malária causam malária não complicada. Use a ACT (terapia combinada com derivados de artemisinina) se não souber que tipo de malária é ou se acha que a pessoa pode ter dois tipos de malária em simultâneo. Se a malária na área onde você mora for resistente à cloroquina, é necessário encontrar um ACT eficaz.

Se a cloroquina ainda for eficaz para tratar a malária não complicada não-falciparum na área onde você mora, ela pode estar mais disponível que a ACT. A primaquina é frequentemente usada com a cloroquina para curar a malária.

Medicamentos para o tratamento da malária nas mulheres grávidas

Para a malária grave, as mulheres grávidas precisam de tratamento de emergência num hospital ou centro de saúde com os mesmos medicamentos usados em qualquer outro adulto.

Para tratar a malária não complicada nos primeiros 3 meses (1º trimestre) da gravidez, use quinino e clindamicina. Se o teste da malária mostrar que a malária não complicada é causada por plasmodium vivax, ou se não tiver clindamicina, use apenas quinino.

Para tratar a malária não complicada numa mulher cuja gravidez tem mais de 3 meses (2º e 3º trimestre da gravidez), use o ACT ou outros medicamentos que são eficazes (funcionam bem) na sua área. Quinina, cloroquina, clindamicina e proguanil também são seguros durante a gravidez. Não use primaquina durante a gravidez.

Em algumas regiões, as mulheres grávidas tomam sulfadoxina + pirimetamina a partir da 13a semana da gravidez. Tomar uma dose por mês durante a gravidez é chamado de tratamento intermitente preventivo (TIP). Isso previne a malária antes que cause danos ao feto ou à mãe. 


Para todos os medicamentos contra malária

A malária pode causar vómitos. Para o arteméter + lumefantrina, repita a dose do medicamento se você vomitar dentro de 1 hora (60 minutos) após tomá-lo. Para a maioria dos outros medicamentos anti-maláricos, repita a dose se você vomitar dentro de 30 minutos. Se passou mais de 30 minutos mas menos do que 1 hora (60 minutos), tome apenas metade da dose.

Tome todas as doses dos medicamentos contra a malária pelo número total de doses, mesmo se você já se sentir melhor. Isso é necessário para eliminar todos os parasitas da malária. Se o tratamento causar vómito ou se for difícil administrar o medicamento a uma criança, procure um profissional de saúde.

Mesmo após o início do tratamento com medicamentos, observe para a presença dos sinais de perigo da malária grave, especialmente em crianças e mulheres grávidas ou que acabaram de dar à luz (ter bebé, dar parto).

Terapia combinada com derivados de artemisinina (ACT)

Arteméter + lumefantrina


O arteméter e lumefantrina geralmente apresentam-se numa combinação a dose fixa.

É utilizado no tratamento da malária não complicada por P. falciparum, outros tipos de malária, e após o tratamento de emergência da malária grave.

Esta combinação com derivados de artemisinina (ACT) não é usado para prevenir a malária.

Efeitos adversosGreen-effects-nwtnd.png

Pode causar náusea, dor de estômago, tonturas, dor de cabeça.

ImportanteNBgrnimportant.png

Para tratar as mulheres com malária não complicada nos primeiros 3 meses da gravidez, administre quinino e clindamicina, onde estiverem disponíveis, em vez de combinações de ACT.

Se você tem problemas cardíacos, converse com um profissional de saúde experiente antes de tomar este medicamento.

Como usarNBgrnpill.png

Tome com a refeição ou com leite. A gordura dos alimentos ajuda o corpo a usar o medicamento. Os comprimidos contêm:

20 mg de arteméter + 120 mg de lumefantrina
40 mg de arteméter + 240 mg de lumefantrina

Para tratar a malária não complicada

Dose por peso corporal.

NWTND bag arrow.png
Usando comprimidos de 20 mg de arteméter e 120 mg de lumefantrina, dê:
5 kg a 14 kg: 1 comprimido, 2 vezes ao dia, durante 3 dias
115 kg a 24 kg: 2 comprimidos, 2 vezes ao dia, durante 3 dias
25 kg a 34 kg: 3 comprimidos, 2 vezes ao dia, durante 3 dias
35 kg ou mais: 4 comprimidos, 2 vezes ao dia, durante 3 dias

Artesunato + amodiaquina


O artesunato e a amodiaquina apresentam-se em combinação a dose fixa ou em comprimidos separados que são administrados ao mesmo tempo.

É utilizado no tratamento da malária não complicada por P. falciparum, outros tipos de malária e após o tratamento de emergência da malária grave.

Esta combinação de medicamentos (ACT) não é usado para prevenir a malária.

Efeitos adversosGreen-effects-nwtnd.png

Pode provocar comichão, dor de estômago, dor de cabeça, tonturas.

ImportanteNBgrnimportant.png

Para tratar mulheres grávidas com malária não complicada nos primeiros 3 meses de gravidez, administre quinino e clindamicina, se estiverem disponíveis, em vez das combinações com derivados de artemisinina (ACT).

Evite dar a quem estiver tomando zidovudina, efavirenz ou cotrimoxazol.

Como usarNBgrnpill.png
Os comprimidos contêm:
25 mg de artesunato + 67,5 mg de amodiaquina
50 mg de artesunato + 135 mg de amodiaquina
100 mg de artesunato + 270 mg de amodiaquina

Para tratar a malária não complicada

Dose por peso corporal.

NWTND bag arrow.png
Usando comprimidos de 25 mg de artesunato e 67,5 mg de amodiaquina, dê:
44,5 kg a 8 kg: 1 comprimido por dia, durante 3 dias
9 kg a 17 kg: 2 comprimidos por dia, durante 3 dias


NWTND bag arrow.png
Usando comprimidos de 100 mg de artesunato + 270 mg de amodiaquina, dê:
18 kg a 35 kg: 1 comprimido por dia, durante 3 dias
36 kg ou mais: 2 comprimidos por dia, durante 3 dias

Artesunato + mefloquina


O artesunato e a mefloquina apresentam-se em combinação a dose fixa ou em comprimidos separados que são administrados ao mesmo tempo.

É utilizado no tratamento da malária não complicada por P. falciparum e outros tipos de malária.

A mefloquina por si só pode ser usada para a prevenção da malária em pessoas que viajam a partir de uma área sem malária para regiões com malária.

Efeitos adversosGreen-effects-nwtnd.png

Pode causar tonturas, dor de estômago, dor de cabeça e problemas de sono e visão quando usado no tratamento da malária. A mefloquina também pode causar ansiedade, pesadelos, convulsões, depressão e psicose. A mefloquina não deve ser tomada por pessoas com epilepsia, doença mental ou problemas renais graves.

As mulheres grávidas podem ter mais náusea com artesunato + mefloquina, por isso, se disponível, use um ACT diferente.

ImportanteNBgrnimportant.png

Para tratar mulheres grávidas com malária não complicada, nos primeiros 3 meses de gravidez, administre quinino e clindamicina, se estiverem disponíveis, em vez da combinações com derivados de artemisinina (ACT).

Não use mefloquina em crianças menores de 3 meses ou com peso inferior a 5 kg. A mefloquina não deve ser tomada por pessoas com epilepsia, doença mental ou problemas renais graves.

Se você tem problemas cardíacos, converse com um profissional de saúde experiente antes de tomar este medicamento.

A mefloquina às vezes provoca um comportamento estranho, confusão, ansiedade, convulsões ou inconsciência. Se algum destes sinais aparecer, pare de tomar mefloquina imediatamente. Se a mefloquina tiver esse efeito na pessoa uma vez, escolha um tratamento diferente se ela tiver malária novamente.

Como usarNBgrnpill.png

Tome com alimentos.

Os comprimidos contêm:
25 mg de artesunato + 55 mg de mefloquina (para crianças)
100 mg de artesunato + 220 mg de mefloquina (para adultos)

Para tratar a malária não complicada

Dose por peso corporal.

NWTND bag arrow.png
Usando comprimidos com 25 mg de artesunato + 55 mg de mefloquina, dê:
5 kg a 8 kg: 1 comprimido por dia, durante 3 dias
9 kg a 17 kg: 2 comprimidos por dia, durante 3 dias


NWTND bag arrow.png
Usando comprimidos com 100 mg de artesunato + 220 mg de mefloquina, dê:
18 kg a 29 kg: 1 comprimido por dia, durante 3 dias
30 kg ou mais: 2 comprimidos por dia, durante 3 dias

Mefloquina para prevenir a malária:

Apresenta-se em comprimidos de 250 mg de mefloquina.

Tome a dose uma vez por semana, iniciando 2 a 3 semanas antes da viagem. Continue com uma dose por semana enquanto estiver lá e por 4 semanas após deixar a região com malária. A mefloquina não é recomendada em crianças com menos de 5 kg.

NWTND bag arrow.png
Usando comprimidos de 250 mg, dê:
5 a 19 kg: ¼ comprimido (63 mg) uma vez por semana
20 a 29 kg: ½ comprimido (125 mg) uma vez por semana
30 a 44 kg: ¾ comprimido (188 mg) uma vez por semana
45 kg ou mais: 1 comprimido (250 mg) uma vez por semana

Artesunato com sulfadoxina + pirimetamina


A sulfadoxina e a pirimetamina apresentam-se em combinação a dose fixa e são usados com o artesunato para tratar a malária não complicada por P. falciparum e outros tipos de malária.

A sulfadoxina + pirimetamina já não é recomendada para tratamento em algumas áreas em que já não é eficaz (não funciona bem). Verifique com a autoridade sanitária do governo antes de usar.

Nos países onde os comprimidos de sulfadoxina + pirimetamina são utilizados para prevenir a malária em mulheres grávidas, as doses mensais começam na 13a semana da gravidez.

Efeitos adversosGreen-effects-nwtnd.png

Pode causar dor de estômago e erupção cutânea.

ImportanteNBgrnimportant.png

Para tratar mulheres grávidas com malária não complicada, nos primeiros 3 meses de gravidez, administre quinino e clindamicina, se estiverem disponíveis, em vez de combinações com derivados de artemisinina (ACT). Para bebés, use um ACT diferente.

Não use sulfadoxina + pirimetamina se estiver a tomar cotrimoxazol.

A sulfadoxina + pirimetamina não deve ser tomada por alguém que já tenha tido uma reacção alérgica a medicamentos contendo sulfamidas, por exemplo o cotrimoxazol. Se o medicamento causar erupção cutânea ou prurido (comichão), beba muita água e nunca mais volte a tomar sulfadoxina + pirimetamina novamente. Deve informar ao profissional de saúde que deve registar no cartão de saúde da criança ou da mulher.

Como usarNBgrnpill.png

A combinação de sulfadoxina + pirimetamina apresenta-se em comprimidos com diferentes dosagens de cada um dos 2 medicamentos nela contidos.

Para tratar a malária não complicada

Esta ACT é um tratamento de 3 dias, como se segue: nos dias 1, 2 e 3, dê a dose de artesunato. No dia 1, dê também 1 dose de sulfadoxina + pirimetamina.

Dose por peso corporal.

NWTND bag arrow.png
Usando comprimidos com 50 mg de artesunato, dê:
5 kg a 9 kg: ½ comprimido, 1 vez por dia, durante 3 dias
10 kg a 24 kg: 1 comprimido, 1 vez por dia, durante 3 dias
25 kg a 50 kg: 2 comprimidos, 1 vez por dia, durante 3 dias
50 kg ou mais: 4 comprimidos, 1 vez por dia, durante 3 dias


NWTND bag arrow.png
O uso de comprimidos com 500 mg de sulfadoxina + 25 mg de pirimetamina dê também:
5 kg a 9 kg: ½ comprimido apenas no primeiro dia
10 kg a 24 kg: 1 comprimido apenas no primeiro dia
25 kg a 50 kg: 2 comprimidos apenas no primeiro dia
50 kg ou mais: 3 comprimidos apenas no primeiro dia

As mulheres grávidas e que estão em tratamento com essa combinação de ACT podem continuar com a dose diária de 0,4 mg (400 mcg) de ácido fólico, mas não doses mais altas. Demasiado ácido fólico interfere com o medicamento contra a malária.

A sulfadoxina + pirimetamina é usada para prevenir a malária na gravidez

Em alguns países africanos, todas as mulheres grávidas recebem doses mensais de sulfadoxina + pirimetamina, porque a malária é muito comum e muito perigosa para a mãe e para o desenvolvimento da criança. As doses mensais começam na semana 13 da gravidez. As redes mosquiteiras também ajudam a prevenir a malária durante a gravidez e após o nascimento do bebé.  

NWTND bag arrow.png
Usando comprimidos com 500 mg de sulfadoxina + 25 mg de pirimetamina:
Durante as semanas 13 a 16 da gravidez, dê a primeira dose de 3 comprimidos. Um mês depois, dê uma segunda dose de 3 comprimidos. Após outro mês, dê uma terceira dose de 3 comprimidos. Repita todos os meses até que a 6a dose seja atingida ou a criança nascer. Espere sempre pelo menos um mês entre cada dose.


Algumas mulheres grávidas podem ter náusea, vómito e tonturas quando tomam sulfadoxina + pirimetamina, principalmente na primeira dose. As mulheres grávidas também precisam de ferro e ácido fólico para manter o bebé bem e prevenir a anemia. Se estiver a tomar sulfadoxina + pirimetamina todos os meses para prevenção da malária, tome uma dose diária de 0,4 mg (400 mcg) de ácido fólico, mas não mais. Demasiado ácido fólico interfere com o medicamento contra a malária.

Dihidroartemisinina + piperaquina


A dihidroartemisinina e a piperaquina apresentam-se em comprimidos de combinação a dose fixa.

É utilizada no tratamento da malária não complicada por P. falciparum, outros tipos de malária e após o tratamento de emergência da malária grave.

Esta combinação a dose fixa de ACT não é usada para prevenir a malária.

Efeitos adversosGreen-effects-nwtnd.png

Pode causar batimentos cardíacos acelerados, dor de estômago, comichão.

ImportanteNBgrnimportant.png

Para tratar mulheres grávidas com malária não complicada, nos primeiros 3 meses de gravidez, administre quinino e clindamicina, se estiverem disponíveis, em vez de combinações com derivados de artemisinina (ACT).

Não use se estiver a tomar eritromicina.

Use com precaução (cuidado) em pessoas com mais de 60 anos, pessoas com HIV que estão a tomar medicamentos anti-retrovirais ou pessoas com problemas cardíacos, renais ou hepáticos.

Como usarNBgrnpill.png

Tome entre as refeições com um copo cheio de água. Não tome com leite ou alimentos com gordura, pois estes alteram a eficácia do medicamento.

Os comprimidos contêm:
20 mg de dihidroartemisinina + 160 mg de piperaquina (para crianças)
40 mg de dihidroartemisinina + 320 mg de piperaquina (para adultos)

As crianças que pesam menos de 25 kg recebem uma dose de 2,5 mg/kg de dihidroartemisinina e 20 mg/kg de piperaquina. Esta é uma dose mais alta por kg do que a usada em crianças mais velhas e adultos.

Para tratar a malária não complicada

Dose por peso corporal.

NWTND bag arrow.png
Usando comprimidos com 20 mg de dihidroartemisinina + 160 mg de piperaquina, dê:
5 kg a 7 kg: 1 comprimido por dia, durante 3 dias
8 kg a 10 kg: 1½ comprimidos por dia, durante 3 dias


NWTND bag arrow.png
Usando comprimidos com 40 mg de dihidroartemisinina + 320 mg de piperaquina, dê:
11 kg a 16 kg: 1 comprimido por dia, durante 3 dias
17 kg a 24 kg: 1½ comprimidos por dia, durante 3 dias
25 kg a 35 kg: 2 comprimidos por dia, durante 3 dias
36 kg a 59 kg: 3 comprimidos por dia, durante 3 dias
60 kg a 79 kg: 4 comprimidos por dia, durante 3 dias
80 kg ou mais: 5 comprimidos por dia, durante 3 dias

Artesunato


O artesunato é um medicamento da família da artemisinina. Para tratar a malária não complicada por P. falciparum, o artesunato em comprimidos é usado em combinação com um destes: amodiaquina, mefloquina ou sulfadoxina + pirimetamina. A combinação desses medicamentos é chamada de terapia combinada com derivados de artemisinina (ACT).

Para o tratamento de emergência da malária grave, os profissionais de saúde usam injecções endovenosas de artesunato (EV) ou artesunato intramuscular (IM) para tratar a malária grave. Após pelo menos 24 horas deste tratamento, e quando a pessoa não estiver a vomitar, ela também necessitará de 3 dias de tratamento com um ACT por via oral.

As injecções de artesunato são também usadas por profissionais de saúde treinados para tratar adultos e crianças antes de serem transferidos para um hospital distante. O artesunato também se apresenta em supositórios que se administra por via rectal como tratamento de emergência em crianças menores de 6 anos antes de serem transferidos para a unidade sanitária com mais recursos.

O artesunato não é utilizado para prevenir a malária.

Efeitos adversosGreen-effects-nwtnd.png

O artesunato pode causar tonturas, dores de cabeça e dores de estômago.

Como usarNBgrnpill.png

Para tratamento da malária não complicada por P. falciparum, use outro medicamento como parte da ACT:

O artesunato apresenta-se em comprimidos de 50 mg. Veja acima para saber a dose do artesunato e sulfadoxina + pirimetamina quanda usada como parte da ACT. Para outras combinações ACT, o artesunato é combinado com o outro medicamento num único comprimido ou é embalado em blister com os 2 comprimidos que são tomados juntos.

Como usar supositórios de artesunato em crianças com malária grave

Quando uma criança com menos de 6 anos de idade apresenta sinais de malária grave, está com vómitos e pode levar 6 horas ou mais a viajar para um centro de saúde que possa tratá-la com injecções endovenosas de artesunato (EV) ou artesunato intramuscular (IM), use cápsulas gelatinosas de artesunato (chamadas supositórios) no recto, antes de transferir para a unidade sanitária com mais recursos. Isso pode salvar a vida da criança. Depois de colocar o supositório no recto, mantenha as nádegas da criança juntas por cerca de 10 minutos para garantir que o supositório não saia. Se sair nos primeiros 30 minutos, repita a dose e mantenha as nádegas da criança juntas durante 10 minutos.

Se não puder pesar a criança, a dose por idade é: Para crianças que pesam até 10 kg (menos de 3 anos de idade, use um supositório de 100 mg.

Para crianças que pesam entre 10 a 20 kg (mais de 3 anos e menos de 6 anos de idade), use 2 supositórios de 100 mg.

Se estiverem disponíveis supositórios de 50 mg, use apenas 1 para um bebé com peso inferior a 5 kg.

O tratamento de emergência não cura a malária. Leve a criança imediatamente para receber tratamento adicional por um profissional de saúde experiente.






Esta página foi actualizada: 09 mar. 2021