Hesperian Health Guides

Prevenir a erosão

Neste capítulo:

A perda de solo, ou erosão, é causada pelo vento e pela água a desgastarem o solo e a transportarem-no para longe. Proteger o solo da erosão, sobretudo em encostas muito inclinadas, melhora a capacidade da terra de produzir culturas, protege as fontes de água encosta abaixo e previne os deslizamentos de terras. Os camponeses seguem 3 princípios para prevenir a erosão e o escoamento de água da superfície:

  1. Atrasar a velocidade da água by creating natural barriers from the top of the watershed down.
  2. Dispersar a água criando canais para a dividir e orientar para onde ela corre.
  3. Infiltrar a água melhorando o solo, para que ela possa entrar para dentro do chão.


Os sinais de erosão são muitas vezes difíceis de reconhecer. Eles incluem culturas que não produzem tanto quanto costumavam, rios que têm mais lama do que costumavam ter (sobretudo depois das tempestades) e solo que se reduziu.

Illustration of the below:2 men stand beside 2 gullies through a field: 1 narrow, 1 wide.
Esta racha de erosão está a começar a formar-se... ...Esta racha de erosão está a começar a formar-se

Nos lugares onde a erosão não começou, ela pode ser prevenida mantendo tantas plantas e árvores quanto possível e orientando a água de escoamento à superfície para canais, lagoas e cursos de água naturais. Nos lugares onde a erosão já é grave, ainda é possível pará-la e voltar a ter solos saudáveis. Colocar uma fila de pedras ou construir uma parede baixa de pedra ao longo da encosta de terra pode impedir o solo de ir pela encosta abaixo e pode criar lugares férteis para árvores e plantas. Os métodos agrícolas sustentáveis, como o uso de adubos ecológicos, a rotação de culturas, o uso de restos de plantas e o plantio de árvores em conjunto com as culturas, também são formas de proteger o solo e de conservar os recursos de água.

Trabalhadores de ONG aprendem sobre a erosão com os camponeses
A woman talks with a farmer in a stony field.

No Distrito Gulbarga de Karnataka, na Índia, uma ONG trabalhou com camponeses para prevenir a erosão do solo nos seus campos. Tradicionalmente, os camponeses construíam barreiras altas de pedra que acumulavam a maior parte do solo mas que tinham aberturas por baixo para deixar passar a água, mesmo quando as monções vinham.

Os trabalhadores da ONG repararam que as barreiras de pedra dos camponeses deixavam que algum solo se perdesse indo para os campos abaixo. E quando as altas barreiras de pedra eram construídas nos cantos mais baixos do campo, algumas pedras caíam e tinham que ser apanhadas e substituídas. Propuseram aos camponeses construírem barreiras sólidas de pedra que iriam parar toda a perda de solo e que não precisariam de reparações constantes.

Os camponeses disseram que não se importavam de substituir algumas pedras. Mas os trabalhadores da ONG não conseguiam compreender isto. As barreiras de pedra dos camponeses davam mais trabalho a construir e deixavam o solo passar, não controlando totalmente a erosão. Eles propuseram uma experiência. Nalguns campos, eles iam construir paredes baixas e sólidas de pedra. Noutros, os camponeses iam construir as suas barreiras tradicionais.

No final da época, os camponeses e os trabalhadores da ONG encontraram -se e compararam os efeitos. Muitos camponeses com campos abaixo das novas paredes sólidas estavam descontentes. O gado passava as paredes baixas e ia para os seus campos e, depois das monções, estes camponeses tinham menos solo novo e menos água para canteiros de arroz do que dantes.

Estes problemas levaram a discussões entre os donos dos campos da parte baixa e os donos dos campos mais acima. A experiência mostrou aos camponeses que as suas barreiras tradicionais funcionavam melhor do que as paredes “melhoradas”. Os camponeses disseram aos trabalhadores da ONG que as paredes sólidas de pedra tinham causado demasiados problemas. Através desta experiência, os trabalhadores da ONG aprenderam que as barreiras tradicionais dos camponeses preveniam a erosão do solo e, além disso, também impediam que o gado se dispersasse. Deixar passar algum solo e água impedia a “erosão” das boas relações entre vizinhos, o que era mais importante para os camponeses do que um pouco de trabalho extra!


Esta página foi actualizada: 15 abr. 2024