Hesperian Health Guides

Capítulo 15: Agricultura sustentável

WikiSaúde > Guia comunitário de saúde ambiental > Capítulo 15: Agricultura sustentável

Neste capítulo:

A happy woman sits with her baby beneath a tree as others farm in nearby fields.

A agricultura sustentável significa praticar agricultura para a saúde das pessoas e da terra, a longo prazo. Os camponeses que usam métodos sustentáveis tentam satisfazer as necessidades das suas famílias e comunidades terem alimentos nutritivos, ao mesmo tempo que conservam a água, melhoram o solo e guardam sementes para o futuro.

A maior parte dos alimentos vem da terra. Mas muitas pessoas não têm terra suficiente, ou não têm nenhuma terra, para satisfazerem as suas necessidades de terem alimentos saudáveis. A agricultura sustentável, comercialização de alimentos em cooperativa e a distribuição justa de alimentos podem ajudar a ultrapassar estas dificuldades.

Os camponeses são quem cuida da terra e são especialistas no que fazem. Eles desenvolvem métodos de agricultura sustentável e mudam e adaptam estes métodos para servir as necessidades das suas comunidades e as condições da terra que trabalham. A agricultura sustentável nas cidades e vilas, ou em áreas que são cultivadas durante gerações, ajuda a resolver os problemas de fome, a migração, a perda do valor do solo e a contaminação da água.

Os métodos de agricultura sustentável não são apenas para os camponeses. Eles também são válidos para quem faz hortas em casa, para os trabalhadores de saúde e de desenvolvimento e para qualquer pessoa que queira começar uma horta comunitária ou uma exploração agrícola na cidade para melhorar a nutrição, a segurança alimentar e a saúde comunitária.


João, Pedro e o Furacão Mitch


A man speaks.

O avô do João costumava produzir muitos alimentos no vale onde vivia nas Honduras, na América Central. Mas quando uma empresa de frutas comprou a sua terra, ele mudou-se para as encostas. Aí, ensinou o seu filho Aurélio, o pai do João, a limpar a encosta de árvores e a queimar os cepos das árvores. Depois de cada colheita, eles queimavam os caules do milho e do feijão para fazerem mais cinza para fertilizar o solo.

O Aurélio ensinou o João a praticar agricultura da mesma maneira. Mas, quando o João se tornou um jovem, o solo estava cansado e as colheitas eram fracas. O João não podia limpar terra nova, porque os outros camponeses, as empresas de fruta e os rancheiros possuíam toda a terra próxima.

O João deitou abaixo todas as árvores na encosta e plantou tanto milho, feijão e legumes quanto pôde. Mas o milho só deu uma espiga pequena e os insectos estragaram o feijão. Tal como muitos dos seus vizinhos, João comprou adubo químico para ajudar as suas culturas a crescer e pulverizou as culturas com pesticidas para matar os insectos. Descobrir o dinheiro para os pesticidas era difícil, sobretudo quando a terra ainda produzia pouco para alimentar a sua família.

Quando uma grande tempestade trouxe quatro dias de chuva e ventos fortes, as encostas transformaram-se em rios de lama e as casas caíram em todas as zonas rurais. As culturas do João ficaram arruinadas. O seu solo foi levado, deixando apenas rochas atrás de si. A sua exploração agrícola foi destruída e ele teve que começar de novo.

Pedro, vizinho do João, sobreviveu melhor à tempestade. Produziu o seu milho, o feijão e os legumes entre árvores de fruto que davam sombra e também forragens para os animais. O Pedro não queimou os caules do milho e do feijão, mas partiu-os depois da colheita e deixou-os por cima do solo. Além disso, também plantou barreiras vivas de cacto agave e de outras plantas, para impedir que o solo fosse levado dos seus campos. Depois da tempestade, as raízes das árvores seguraram a maior parte do solo no seu lugar e as barreiras que ele criou acumularam o que restava.

“As várias plantas diferentes ajudam-se umas às outras e tornam o solo mais rico”, diz o Pedro. “Você nem pode imaginar que tivemos aqui uma tempestade. A água só se infiltrou melhor porque o meu solo é como o solo na floresta.”

Com a ajuda do Pedro, o João começou a restaurar o seu campo. Começou por plantar uma cultura de feijão com estrume verde para restaurar a fertilidade do solo. Também plantou barreiras vivas e uma variedade de árvores. Em breve, outros vizinhos começaram também a tentar estes métodos. O João e os outros camponeses na área têm esperança de que estes métodos sustentáveis de praticar agricultura vão ajudar as suas famílias a sobreviver às tempestades no futuro.

À medida que vê as suas plantas e árvores jovens crescerem, o João pensa nos seus filhos que vão usar este pequeno pedaço de terra para sustentar os seus filhos daqui a muitos anos.



Esta página foi actualizada: 23 fev. 2024