Hesperian Health Guides

Uso sustentável das florestas

Neste capítulo:

A gestão sustentável da floresta significa usar e cuidar das florestas de maneira a que se satisfaçam as necessidades diárias ao mesmo tempo que se protegem as florestas para o futuro. Os métodos sustentáveis não são os mesmos em todos os lados. Cada comunidade precisa de descobrir o que é melhor para eles e para a sua floresta.

Fazer um plano de gestão sustentável da floresta pode ajudar uma comunidade a decidir como usar melhor a sua floresta. Também pode ajudar a resistir a ameaças à floresta por parte da indústria ou do governo. Às vezes, você pode conseguir um preço melhor pelos produtos da floresta se puder mostrar que eles foram produzidos de maneira sustentável. Mas a parte mais importante de um plano de gestão sustentável da floresta é que ele ajuda as pessoas locais a trabalharem em conjunto para usarem e protegerem as florestas.

Algumas formas de usar e proteger a floresta ao mesmo tempo incluem o seguinte:

  • Desbastar vinhas, plantas e árvores deixa entrar mais luz do sol na floresta, para que as plantas que você quer possam crescer.
A group of closely spaced trees with narrow trunks next to a group of widely spaced trees with thick trunks.
Desbastar as árvores signifi ca cortar certas árvores para que as que outras possam crescer maiores e mais saudáveis.


  • O plantio enriquecido significa plantar novas árvores ou plantas debaixo de árvores velhas ou em pequenas clareiras quando elas não estão a a crescer por si mesmas.
  • Replantar depois de cortar é uma maneira de garantir que haverá novas árvores e sementes para substituir as que foram cortadas.
  • As queimadas controladas podem reduzir os arbustos que crescem debaixo das árvores. Isto liberta os nutrientes para o solo e mata as pragas que poderiam prejudicar as árvores. As queimadas controladas precisam de ser planeadas com cuidado, porque os fogos podem ficar facilmente fora de controlo.
  • O abate selectivo significa cortar apenas algumas árvores, salvando árvores pequenas e algumas árvores mais velhas saudáveis, para reter o solo e ter sementes para o futuro.
Illustration of the above: A landscape of tree stumps next to a landscape with some stumps and some mature trees.
O abate selectivo protege algumas árvores para o futuro, deixando que a fl oresta continue a crescer.
  • Recolher e vender outros produtos da floresta em vez de vender madeira, é uma maneira de cuidar da floresta ao mesmo tempo que se ganha dinheiro.
  • Pagar às pessoas que têm gado para manterem os animais que pastam fora da floresta e pagar aos camponeses para não cortarem árvores em parte da sua terra, pode manter as florestas saudáveis e prevenir conflitos.
  • Preservar os corredores de animais selvagens (áreas de floresta ou terra virgem ligadas entre si) permite que os animais selvagens vivam e passem através de uma área.
  • Plantar espaços verdes, áreas mais pequenas de árvores em lugares onde a maior parte das árvores foram cortadas ou onde a floresta desapareceu completamente, é uma maneira de melhorar o solo, a água e o ar, mesmo em cidades e vilas com muita população.
  • Apoiar o crescimento e a recuperação natural das florestas, limitando o uso de áreas onde demasiadas árvores foram cortadas, ajuda a floresta a recuperar.
  • Usar animais para transportar os troncos causa menos estragos do que usar buldózers ou outra maquinaria pesada.
Illustration of the above: Oxen pull a log through a forest, next to a tractor pulling a log through the same forest.
Os animais compactam menos o solo da fl oresta do que as máquinas.
  • Cortar a casca e os ramos das árvores que caíram antes de as levar para fora da floresta causa menos estragos a outras plantas quando a árvore é arrastada para fora. A casca e os ramos apodrecem e fazem bom solo.
  • O ecoturismo é uma forma de ganhar dinheiro mostrando aos visitantes a beleza natural da floresta sem ter de cortar árvores ou estragar o ambiente.
In a forest, people hunt, log, and gather plants and firewood.
Há muitas maneiras de usar a floresta que a mantêm saudável para o futuro.
Usar o conhecimento de todos, considerar as necessidades de todos

A man chops a tree with an axe.

Esta actividade ajuda a comunidade a pensar sobre como usar e cuidar dos recursos da fl oresta de maneiras que benefi ciam todos. Pode ser feita com um máximo de 25 pessoas, divididas em 3 grupos mais pequenos. É importante incluir todos os que vão ser afectados pelas decisões sobre o uso da fl oresta.

Tempo: 3 a 6 horas (ou em mais do que uma sessão, desde que você guarde os mapas)

Materiais: Canetas, lápis, papel de bloco de notas, 3 folhas grandes de papel com os mapas da sua área, fi ta-cola. Os mapas podem ser desenhados à mão, desde que as pessoas consigam reconhecer o que eles querem representar.

A child gathers sticks.
  1. Dar 1 mapa a cada grupo. Pedir a cada pessoa que desenhe imagens do que faz na fl oresta (cortar lenha, pastar o gado, apanhar frutos e plantas, caçar, etc.) no papel de bloco de notas.
  2. Dentro de cada grupo, cada pessoa fala sobre o que desenhou e explica o que é que isso signifi ca para ela. Depois, 1 ou 2 pessoas desenham imagens no mapa grande para mostrar onde e como é que cada pessoa usa a fl oresta.
  3. A woman gathers fruit in a basket.
  4. Juntar os grupos para uma discussão sobre o que os mapas grandes mostram. Há algumas partes da fl oresta que são mais usadas do que outras? Os homens, mulheres, crianças e pessoas mais velhas usam a fl oresta de maneiras diferentes? Houve algumas surpresas sobre a maneira como a fl oresta é usada?
  5. O(A) facilitador(a) orienta a discussão sobre a saúde da fl oresta fazendo perguntas como estas: Agora a fl oresta oferece os mesmos recursos que sempre ofereceu? Há menos pássaros, animais e plantas do que havia antigamente? Há lugares onde todas as árvores foram cortadas? O que é que acontece agora nesses lugares?
  6. Trash discarded in a forest.

  7. 1 ou 2 pessoas de cada grupo deve marcar o seu mapa, usando cores diferentes ou símbolos, os lugares onde a fl oresta é saudável, degradada ou onde ela desapareceu.
  8. A goat eating a plant.
  9. Pensar em áreas diferentes da fl oresta e conversar sobre as mudanças que as pessoas querem ver. Desenhar ou escrever essas mudanças no mapa. Estão algumas perguntas que podem ajudar a a orientar uma discussão.


Fazer um plano de gestão da floresta

Depois de fazer a actividade, tenha em conta estas perguntas:

  • Que benefícios e recursos é que a floresta nos dá? Que árvores, plantas e animais é que são usados? Quanto é que é usado em cada época? Existem áreas onde estes recursos são poucos ou desapareceram?
  • Como é que nós apoiamos a floresta? A comunidade planta árvores, protege certas áreas ou tem outras formas de garantir que a floresta se mantém saudável?
  • Algumas partes da floresta deviam ser protegidas e não usadas? Como é que isso vai afectar as pessoas que usam essas partes da floresta?
  • Os métodos sustentáveis devem ser praticados em algumas partes? Que conhecimentos a comunidade tem sobre o cuidado com as florestas que podem ajudar a fazer estas mudanças?
  • Que capacidades precisamos de ter para gerir a floresta de maneira sustentável? Se não temos essas capacidades, podemos aprendê-las? Vamos precisar de confiar noutras organizações? Como é que podemos formar alianças fortes com organizações em quem confiamos para elas nos ajudarem a ganhar capacidades e conhecimentos?
  • Como é que a nossa comunidade pode manter o controlo sobre os projectos florestais? As comunidades bem organizadas que apresentam uma mensagem forte e clara às pessoas de fora sobre o que querem recebem habitualmente maiores benefícios dos projectos florestais sustentáveis.
  • Como é que vamos fazer chegar os nossos produtos ao mercado? Muitas vezes, é mais caro fazer chegar os produtos locais aos mercados nacionais ou internacionais do que vender os produtos localmente. Os preços locais são baixos, mas o custo de os vender também é baixo.
  • Quanto é que valem os nossos produtos da floresta? Se não sabe se está a receber um preço justo pelos produtos da floresta, pode contactar algumas organizações de comércio justo (ver secção de Recursos).
  • Que mudanças o novo plano vai trazer? O novo plano de gestão vai limitar a capacidade de algumas pessoas de usarem a floresta? Como é que a comunidade vai ajudar essas pessoas em troca?
2 people speak while looking at a chart.
Se cortarmos demasiada madeira este ano, podemos não ter árvores medicinais sufi cientes no próximo ano.
E precisamos de proteger as nossas árvores que nos dão lenha, para que durem durante a época das chuvas.

Parcerias para proteger a floresta

Construir parcerias com a maior parte dos grupos que beneficiam da floresta ajuda a garantir que a floresta seja usada de forma a satisfazer as necessidades das pessoas. As parcerias com pessoas de fora da área local também podem ajudar a proteger os seus direitos.

Trabalhar em conjunto para proteger a floresta amazónica

O povo de Amazanga nem sempre viveu no lugar onde está agora. Um derrame de petróleo forçou os membros da tribo Quichua a sair da sua terra de origem, no Amazonas. Quando as suas novas casas foram ameaçadas pela desflorestação e pela agricultura industrial, os aldeãos decidiram que gerir as suas próprias terras de acordo com as tradições do seu povo – caçar, pescar e recolher plantas para comer e para fazer medicamentos – era a melhor maneira de protegerem as suas terras.

Mas isto requeria mais terra do que a que eles tinham. Amazanga exigiu que o governo lhes desse um território para viverem tal como os seus antepassados tinham vivido. “Não podemos viver num pedaço de terra como um pedaço de pão”, disseram. “Estamos a falar de um território e do direito a viver bem da floresta.” Quando o governo ignorou a sua exigência, eles pediram ajuda a grupos ambientalistas internacionais para comprarem de volta as suas terras ancestrais.

Os aldeãos convidaram os seus parceiros internacionais a fazerem fotografias e vídeos mostrando as formas tradicionais de usar a floresta e a partilharem-nos com as pessoas nos seus países de origem. Passados vários anos, o povo de Amazanga juntou o dinheiro suficiente para comprar quase 2000 hectares de floresta.

Mas a compra de toda esta terra levantou suspeitas entre os membros da tribo Shuar, que vivia ali perto. Quando os Shuar alegaram ser donos da mesma terra, as pessoas de Amazanga compreenderam que tinham cometido um erro. Eles tinham construído parcerias com organizações internacionais, mas não tinham feito acordos com os seus vizinhos! Os Shuar estavam tão zangados que ameaçaram com violência. Depois de muitos encontros, as pessoas de Amazanga e os Shuar concordaram em partilhar a floresta de acordo com regras comuns. Como os Quichua e os Shuar tinham entendimentos semelhantes sobre como melhor usar a floresta, foram capazes de formar uma aliança.

Transformaram a terra numa reserva florestal e concordaram num plano de gestão da floresta para prevenir o abate de árvores e a construção de estradas. A terra foi declarada “património de todas as tribos indígenas do Amazonas” e protegida para as gerações futuras. Ao ligarem-se aos visitantes de perto e de longe, as pessoas de Amazanga conseguirão proteger a floresta, preservar a sua cultura e ajudar os outros a protegerem as suas próprias casas na floresta.



Esta página foi actualizada: 24 fev. 2024