Hesperian Health Guides

Capítulo 10: Florestas

Neste capítulo:

A man lifts a child on his shoulder to pick fruit from a tree as a girl gathers branches and a woman cooks outside a house.

As florestas oferecem recursos essenciais como alimentos, lenha, materiais para construção, forragens, medicamentos e muitas outras coisas. As árvores e as florestas também desempenham um papel importante a sustentar um ambiente saudável. Elas mantêm o ar e a água limpos, previnem a erosão e as cheias, enriquecem o solo, servem de casa para os pássaros, os animais e as plantas, dão sombra e tornam as nossas comunidades mais bonitas.

Para que as florestas continuem a oferecer recursos e a manter o ambiente saudável, elas devem ser cuidadas, geridas com justiça e usadas com sabedoria. Mas, como os recursos das florestas são considerados valiosos pelas indústrias e pelas comunidades, e como a terra debaixo das florestas é muitas vezes desejada para outros usos, as florestas em todo o mundo estão a ser abatidas mais depressa do que conseguem voltar a crescer. Algumas empresas de exploração de madeira ou outras indústrias que abatem as florestas, como a indústria mineira, oferecem às pessoas fontes de rendimento de que elas precisam desesperadamente.

No entanto, é preciso encontrar um equilíbrio entre a necessidade de uso da terra e dos recursos e a necessidade de proteger estes recursos para o futuro. Quando um recurso é usado em excesso, isso causa danos de grande alcance e duradouros. Muitas comunidades que viveram da floresta durante gerações sabem que vão ser gravemente prejudicadas se a floresta for usada em excesso ou abatida.

O Movimento da Cintura Verde

Wangari Maathai, uma mulher do Quénia, país da África Oriental, diz que o Monte Quénia costumava ser uma montanha “tímida”, sempre escondida por detrás das nuvens. Esta montanha é sagrada para o seu povo, porque muitos rios correm das florestas que em tempos cobriam as encostas da montanha. Agora, o Monte Quénia já não é “tímido”. As nuvens que o cobriam foram-se embora e as florestas também. E com a perda das florestas e das nuvens, os rios também começaram a secar.

À medida que foi crescendo, Wangari viu como é que a desflorestação levou à erosão do solo, à perda dos recursos de água e à falta de lenha. Ela começou a compreender que a desflorestação causava pobreza e seca. Por isso, Wangari começou a plantar árvores.

Wangari organizou um grupo de mulheres para plantar árvores à volta das suas casas e campos. Como elas plantavam as árvores em filas ou “cinturas”, elas ficaram conhecidas como o Movimento da Cintura Verde. As mulheres do Movimento da Cintura Verde começaram a explicar às pessoas como é que as suas vidas eram afectadas pela desflorestação e começaram a plantar árvores com elas. Trouxeram árvores de fruto para os camponeses e plantaram-nas nas encostas dos montes, para prevenir a erosão. Ao plantar árvores nas cidades e nas aldeias para criar espaços verdes, e para disponibilizar lenha, elas mostraram como é que plantar árvores podia resolver muitos problemas. O Movimento da Cintura Verde também plantou jardins, construiu pequenas barragens para captar a água das chuvas e realizou encontros para ajudar as pessoas a compreenderem a necessidade de terem florestas saudáveis.

Ao assumir a responsabilidade pelo seu desenvolvimento, o Movimento da Cintura Verde apercebeu-se de que precisava de apoio do seu governo, para cuidar do ambiente para o bem de todos os quenianos. Plantar árvores tornou -se uma expressão de um movimento pela paz e democracia no Quénia. Quando surgiam conflitos entre diferentes comunidades, o Movimento da Cintura Verde usava “árvores da paz” para ajudar a reconciliá-las.

Enquanto mulher que plantava árvores, Wangari tornou-se uma heroína no seu país. Mas ela também enfrentou muitas dificuldades. Incapaz de viver com uma mulher tão forte, o seu marido deixou-a. Como ela se organizava entre os pobres, o seu governo prendeu-a. Mas, por causa da sua coragem, e do trabalho de milhares de quenianos, o Movimento da Cintura Verde teve sucesso a plantar milhões de árvores.

Em 2004, Wangari Maathai ganhou o Prémio Nobel da Paz, um dos prémios mais famosos do mundo. O prémio foi-lhe dado a ela por promover a paz através do desenvolvimento sustentável, que inclui democracia, direitos humanos e igualdade para as mulheres. E tudo começou a plantar árvores.

A row of trees around a home.


Esta página foi actualizada: 15 abr. 2024