Hesperian Health Guides

Gestão de vacinas

Manter as vacinas à temperatura correcta (mantendo a cadeia de frio)

É muito importante manter as vacinas à temperatura correcta. Se algumas vacinas ficarem quentes, podem estragar-se e não funcionar. Algumas vacinas devem permanecer frias mas não podem ser congeladas ou deixarão de funcionar. As vacinas devem ser mantidas à temperatura correcta desde o local onde são fabricadas até à comunidade onde o trabalhador de saúde vacina as crianças locais. Se a qualquer altura, desde a fábrica até ao transporte para o local de armazenamento, a vacina estiver muito quente, ou congelada quando não deveria estar, ela torna-se inútil.

uma geleira com uma placa na porta "apenas vacinas", e o aviso: “não desligar a ficha, armazenamento de vacinas" por cima da tomada eléctrica.

Vacinas que podem ser congeladas:
Sarampo
MR
MMR
BCG
OPV (vírus pólio oral)
Febre amarela
Encefalite japonesa


Vacinas armazenadas muito frias mas NÃO CONGELADAS:
Cólera
Pentavalente
Hepatite B (Hepatite B)
Hib (Haemophilus Influenzae b +líquido)
HPV (papiloma vírus humano)
IPV (vírus do pólio inactivado)
Influenza
Pneumocócica
Rotavírus (líquido e liofilizado)
Tétano (DT, Td)

As unidades frigoríficas e caixas isotérmicas são utilizadas para armazenar e transportar vacinas, bem como os líquidos utilizados para as diluir. Saiba que vacinas são armazenadas e a que temperatura e prateleira ou compartimento é utilizado para cada uma delas. Em geral, as vacinas são armazenadas a uma temperatura inferior a 8°C e ligeiramente acima da congelação (2° C). Veja a caixa com a lista das vacinas que não deve ser permitido que fiquem muito quentes e aquelas que são congeladas.

Algumas vacinas podem estragar-se com luz brilhante, incluindo BCG e MMR. Para as proteger da luz solar e das fortes luzes interiores, guarde-as nos seus frascos de vidro escuro e na sua embalagem extra.

Quando uma vacina está preparada e pronta para ser utilizada, misturando-a com o seu líquido diluente, este deve também ser mantido frio. As pessoas treinadas para manusear as vacinas saberão quantas horas as vacinas permanecem úteis depois de preparadas e se precisam de ser descartadas no final do dia.

NWTND vacc Page 17-1.png

Aprender como armazenar, preparar e administrar vacinas

Todos podem promover a vacinação e muitos profissionais de saúdes também aprendem a administra-las. Se estiver a manusear ou administrar vacinas, a sua formação incluirá:

  • como preparar as vacinas.
  • como determinar a dose correcta para diferentes grupos etários.
    = uma caixa rotulada "Ponteagudos" com uma mão pondo uma seringa dentro dela.
  • onde encontrar datas de validade e como eliminar as vacinas com prazo vencido.
  • como escolher o tamanho correcto da agulha, o ângulo da injecção, e local da injecção para cada vacina no corpo.


Para a sua própria saúde e para a saúde daqueles que está a ajudar, lave as suas mãos antes de vacinar cada pessoa. Use uma agulha apenas uma vez e depois descarte-a de forma segura.

Assumir a responsabilidade pelos resíduos de vacinação

A última etapa de uma campanha de vacinação é muitas vezes esquecida: a eliminação adequada dos resíduos. Os restos de plásticos, agulhas e materiais biológicos criam problemas de saúde para as pessoas e o ambiente, especialmente se forem queimados ou enterrados sem segurança ou deixados onde as crianças os possam apanhar. Um programa de vacinação pode planear a eliminação segura dos resíduos através de:

NWTND vacc Page 17-3.png
  • usando os mesmos veículos que entregam os materiais para transportar os resíduos para tratamento e eliminação segura.
  • criando centros regionais de tratamento de resíduos com aterros sanitários.
  • ajudar os centros comunitários a criar sistemas simples de eliminação de resíduos sanitários, incluindo a separação dos resíduos e aterros sanitários seguros. (ver Guia comunitário de saúde ambiental, Capítulo 19: Resíduos Hospitalares.



Esta página foi actualizada: 18 jan. 2022