Hesperian Health Guides

Capítulo 12: Segurança alimentar comunitária

WikiSaúde > Guia comunitário de saúde ambiental > Capítulo 12: Segurança alimentar comunitária


Women with shopping bags talk at an outdoor market.

Para serem saudáveis, as pessoas precisam de comer alimentos nutritivos. Se não podemos produzir, comprar ou comercializar alimentos suficientes para as nossas famílias e para nós próprios, enfrentamos a fome, a malnutrição e muitos outros problemas de saúde.

A segurança alimentar significa que todos têm alimentos nutritivos suficientes e seguros ao longo de todo o ano para levarem uma vida activa e saudável. Também significa que os alimentos são produzidos e distribuídos de forma a promoverem um ambiente saudável, auto-suficiência da comunidade e alimentos suficientes e bons para cada pessoa e comunidade.

A fome tem muitas causas. Algumas causas são ambientais, como o solo fraco, as mudanças no clima e a falta de água. A fome provocada por estas causas pode ser tratada através da agricultura sustentável (ver Capítulo 15) e de um uso melhor dos recursos de terra e água (ver Capítulo 6 e Capítulos 9 a 11).

Outras causas da fome são políticas, como por exemplo os preços injustos dos alimentos, não haver terra para cultivar alimentos e o controlo empresarial dos mercados e dos sistemas alimentares. A fome provocada por estas e outras causas políticas pode ser tratada através de organização da comunidade.

Para produzir alimentos, precisamos de terra, água, ferramentas, sementes e conhecimentos sobre agricultura. Para garantir que todos têm alimentos suficientes, precisamos de uma distribuição justa, preços de alimentos acessíveis, mercados locais e segurança alimentar. Para conseguir alcançá- los, temos que trabalhar por um mundo justo e sustentável. Só trabalhando no sentido de um ambiente saudável e da justiça social é que podemos garantir segurança alimentar para todos.

Mudanças na agricultura

Em Prey Veng, no Cambodja, as pessoas cultivavam arroz suficiente para se alimentarem, desde há tanto tempo quanto se lembravam. Tradicionalmente, juntamente com o arroz comiam legumes selvagens, peixe, enguias, cobras e outros animais do campo de arroz, além de frutas, nozes e raízes da floresta e carne de animais que caçavam. Esta dieta alimentar dava-lhes boa saúde ao longo de todo o ano, excepto nas alturas de guerra ou cheias.


Há mais de 40 anos, o governo começou a promover novos métodos agrícolas para aumentar a produção de algumas culturas principais, como o arroz, para exportação. Estes novos métodos fizeram parte de uma mudança a nível mundial na agricultura, a decepcionante Revolução Verde. A Revolução Verde incentivava o uso de pesticidas e adubos químicos para produzir mais arroz do que os métodos tradicionais. Além disso, usava grandes sistemas de irrigação e maquinaria para plantar e colher.


Quando começaram a usar estes novos métodos agrícolas, as pessoas de Prey Veng foram capazes de produzir grandes quantidades de arroz para vender. Elas usaram o dinheiro para melhorar as suas casas, construir estradas e comprar bens pessoais como roupas e rádios. Os aldeãos deixaram de usar estrume animal, deixaram de fazer rotação do arroz com culturas da época seca e também deixaram de usar os seus métodos agrícolas tradicionais.


Os novos métodos funcionavam muito bem para produzir grandes áreas de uma única cultura e aumentaram a quantidade de arroz que eles tinham. Mas, com o passar do tempo, eles descobriram que a sua terra e a forma como eles comiam tinham mudado. Os herbicidas mataram os legumes selvagens que os aldeãos comiam dantes. O peixe e outros alimentos selvagens eram cada vez menos. De ano para ano eles gastavam mais dinheiro em produtos químicos e não tinham mais nada senão arroz para comer. Em breve o solo nos seus campos já não suportava culturas saudáveis e os campos de arroz começaram a degradar-se.


Ao juntarem-se para discutir a fome crescente, os aldeãos lembraramse dos métodos agrícolas antigos que usavam culturas mistas, rotação dos campos e adubos naturais para produzir culturas ao longo de todo o ano. Eles viram muitas vantagens nos métodos tradicionais e decidiram voltar atrás. Além disso, também começaram a tentar novos métodos, como por exemplo plantar as plantas de arroz mais perto umas das outras e cultivar diferentes culturas no mesmo campo.

Farmers work in a rice paddy, as birds fly and fish jump.

Passaram fome durante anos, enquanto o seu solo recuperava a fertilidade, depois do uso excessivo de produtos químicos, mas agora os aldeãos de Prey Veng têm mais comida. Têm menos arroz para vender, mas têm mais variedade de alimentos para comer. Meas Nee, um dos mais velhos da aldeia, disse: “Como cultivamos os alimentos tal como faziam os nossos antepassados, os antepassados estão mais contentes, os campos estão mais contentes e nós estamos mais saudáveis.”


Esta página foi actualizada: 14 abr. 2021