Hesperian Health Guides

O problema de queimar os lixos

Para destruir os resíduos hospitalares e os micróbios que eles transportam, muitos postos de saúde e hospitais queimam-nos num incinerador (um fogo fechado e muito quente). Queimar resíduos hospitalares parece uma solução fácil, porque os diferentes tipos de resíduos podem ser recolhidos e simplesmente deitados para o incinerador. Mas queimar lixos desta forma cria mais problemas de saúde do que resolve.

Queimar lixos, seja numa fogueira aberta ou num incinerador, liberta produtos químicos tóxicos para o ar, sob a forma de fumo, e para o solo e água subterrânea, sob a forma de cinzas. Os resíduos que contêm mercúrio, chumbo ou outros metais pesados, libertam estes venenos para o meio ambiente quando são queimados.

Por cada 3 sacos de lixos queimados,
Illustration of the below: A man puts a bag of trash into an incinerator and then shovels ash into a bag marked "Toxic.'
é produzido 1 saco de cinza tóxica e que outros resíduos tóxicos vão para o ar, o solo e a água.

Os plásticos usados para fazer sacos para soluções intravenosas e para sangue, os tubos e algumas seringas, produzem químicos altamente tóxicos chamados dioxinas e furanos, quando são queimados. Estes produtos químicos não têm cor ou cheiro e podem causar cancro, tornar as mulheres e os homens inférteis (incapazes de ter filhos) e levar a outros problemas de saúde (ver Capítulo 16 e Capítulo 20).

Alguns incineradores não queimam com suficiente calor ou durante o tempo suficiente para queimarem completamente os lixos. Alguns incineradores são construídos para funcionarem com determinados tipos de resíduos, como por exemplo resíduos de imunização, mas acabam por ser usados para queimar medicamentos, pesticidas e outros materiais tóxicos.

Muitas vezes, os primeiros passos para lidar, em segurança, com os resíduos hospitalares são separar os materiais que podem ser reciclados ou reutilizados e depois desinfectar os resíduos que transportam micróbios perigosos. Ao usar alternativas mais seguras do que a incineração, o juramento dos trabalhadores de saúde de “não fazerem mal” pode ser aplicado, até na difícil tarefa de eliminar os resíduos.



Esta página foi actualizada: 27 jun. 2022