Hesperian Health Guides

Prevenir os danos causados por resíduos hospitalares

Quer seja num pequeno posto de saúde, numa clínica maior ou em casa, as ferramentas médicas e os resíduos hospitalares devem ser geridos com cuidado para prevenir danos.

  • Reduzir a quantidade de lixo escolhendo os fornecimentos médicos com cuidado.
  • Separar os lixos onde eles são criados.
  • Desinfectar os lixos que transportam micróbios.
  • Tratar os lixos químicos para que eles sejam menos perigosos.
  • Guardar e transportar com segurança os lixos.
  • Eliminar os resíduos hospitalares da maneira menos perigosa possível.
  • Treinar todas as pessoas que lidam com resíduos hospitalares, dando-lhes formação sobre como usar métodos seguros.
health care workers wear masks as they spray cleaning solution.

Independentemente dos métodos usados pelo seu posto de saúde, centro de saúde ou hospital , garanta que cada pessoa que lida com resíduos hospitalares, sobretudo as pessoas novas, compreende o que deve ser feito e porquê. Muitas vezes, as pessoas vão trazer novas ideias que podem facilitar o trabalho e torná-lo mais seguro para todos. Alguns postos de saúde têm uma equipa de pessoas que é responsável por treinar e verificar a segurança das práticas.

Reduzir os lixos

A salesman tries to get a health worker to buy plastic sheet covers.
Experimente as nossas novas capas descartáveis de plástico!
Será que o nosso hospital precisa disto?

Usar menos materiais e materiais menos perigosos reduz a quantidade de resíduos hospitalares perigosos. Quando escolher materiais para o seu posto de saúde, pense no tipo de resíduos que vão ser produzidos, se eles vão ser muito ou pouco perigosos, e como é que você os vai eliminar.

Para reduzir a quantidade de resíduos perigosos:

  • Evitar usar produtos descartáveis se houver uma escolha disponível e segura. (As seringas e agulhas snão devem ser reutilizadas.)
  • Usar termómetros sem mercúrio, caso estes estejam disponíveis. Estes termómetros são mais caros, mas duram mais tempo e são menos perigosos se se partirem.
  • Não comprar mais medicamentos do que você precisa e usá-los apenas quando for necessário.
  • Usar comprimidos em vez de injecções.
  • Usar produtos que não sejam feitos de plástico, quando possível.
  • Usar os produtos menos tóxicos para limpar e desinfectar, sempre que possível.
  • Procurar sacos para soluções intravenosas, tubagens e outros materiais feitos sem PVC. Eles são baratos e estão disponíveis em alguns lugares, e são sempre mais seguros para os doentes e para a comunidade.

Separar os lixos

2 people working in a garden outside a health post.
Os restos de comida do centro de saúde podem ser transformados em composto e usados nas hortas.

Separar os resíduos onde eles são criados é outro passo importante para lidar, de maneira segura, com os resíduos hospitalares.

Separar os lixos, reduz em muito os riscos para os trabalhadores do centro de saúde e para as pessoas que os recolhem, vendem e reciclam. A separação também reduz a quantidade de lixo que tem que ser tratado ou enterrado mais tarde, e reduz os custos de gestão dos lixos.

Separar o lixo em recipientes coloridos

Muitos centros de saúde separam os lixos, em diferentes recipientes coloridos, nos lugares onde o lixo é criado. Para que isto seja útil, todas as pessoas no centro de saúde precisam de compreender qual o tipo de lixo que vai ser deitado em qual recipiente colorido. Países diferentes usam cores diferentes para cada tipo de lixo. Por exemplo, nalguns países, a cor vermelha significa “perigo”. Por isso, os recipientes para agulhas usadas e outros objectos cortantes e outros resíduos perigosos ou tóxicos são vermelhos ou estão marcados com tinta, marcadores ou fita vermelha.

Mais de metade de todo o lixo, produzido nos centros de saúde, é igual ao lixo de casa: papel, cartão, garrafas, latas e restos de cozinha. Quando este lixo é separado, é muito mais fácil gerir o lixo perigoso.

Pt EHB Ch19 Page 426-1.png
O lixo normal pode ser posto em sacos e baldes e, tanto quanto possível, ser reciclado, transformado em composto ou reutilizado.

Os recipientes devem ser:

  • Colocados perto do lugar onde o lixo é criado.
  • Marcados claramente com cores e símbolos.
  • Suficientemente fortes para que não tenham fugas ou não se partam.
  • Fáceis de selar e transportar sem risco de derrames, fugas ou quebras.
  • Suficientemente grandes para suportar o lixo de um dia. Considera-se cheio quando só ¾ do saco está preenchido com lixo.

É melhor usar recipientes e sacos da mesma cor para o mesmo tipo de lixo. Se isso não for possível, marque-os com fita ou tinta. Usar sempre as mesmas cores pode ajudar os trabalhadores que não sabem ler – e mesmo os que sabem – a lembrarem-se de quais os recipientes que são para o lixo normal e quais os que são para os lixos perigosos.

Guardar e transportar os lixos

A man wearing gloves and a mask removes a bag from a bin labeled "infectious."

Os resíduos hospitalares precisam de ser guardados com cuidado até poderem ser levados, em segurança, para o lugar onde vão ser finalmente eliminados. Os recipientes com resíduos hospitalares devem ser colocados nos lugares onde o lixo é criado, e nunca devem ser desinfectados, nos corredores, casas de banho ou noutros lugares onde as pessoas podem entorná-los ou misturá-lo com outro tipo de lixo.

Sele os baldes e os sacos do lixo quando eles estão cheios até ¾. É menos provável que os baldes e sacos cheios até ¾ sejam entornados ou se partam, e isso vai reduzir as possibilidades de ferir um trabalhador que pegue neles. Nunca ponha agulhas usadas e outros instrumentos cortantes nos sacos. Se um saco tiver uma fuga ou se partir, ponha-o dentro de outro saco. Guarde os sacos selados numa divisão fechada até eles poderem ser retirados do local. A divisão deve ser segura, para que as pessoas que recolhem lixo para vender não possam entrar nela.

Os resíduos hospitalares só podem ser guardados, com segurança, durante um período de tempo curto. Rapidamente, eles começam a cheirar mal e podem espalhar infecções à medida que se degradam. É melhor retirar os resíduos diariamente. Nunca guarde resíduos durante mais de 3 dias. O seu nariz vai dizer-lhe quando é que já esperou demasiado!

Use carrinhos fáceis de limpar para retirar o lixo do centro. É mais seguro limpar os carrinhos, depois de cada utilização, e usar carrinhos que não têm pontas aguçadas que podem estragar os sacos ou recipientes durante a operação de carga ou descarga.

Prevenir danos quando se lida com lixo:

  • Use roupas de protecção para reduzir os riscos causados por agulhas ou outros instrumentos cortantes, micróbios ou salpicos de sangue, outros líquidos ou produtos químicos.
  • Imediatamente depois de serem usados, ponha agulhas e outros instrumentos cortantes usados em caixas para instrumentos cortantes. Não ponha objectos cortantes em sacos ou juntamente com outro tipo de lixo.
  • Lave as mãos depois de lidar com resíduos, e antes e depois de trabalhar com cada doente.
  • Nunca transporte agulhas destapadas (sem tampa).
  • Não deixe os lixos tocarem na sua pele. Se as roupas de protecção ficarem molhadas com lixos contaminados, retire-as imediatamente e lave-se com água e sabão.
  • As roupas de protecção só protegem se estiverem limpas. Depois de cada uso ou no fim de cada turno, lave ou desinfecte luvas, aventais, óculos e máscaras. Isto vai proteger a próxima pessoa que os usar.


Se o seu centro não tiver roupas de protecção, use materiais disponíveis para protecção. Por exemplo, use sacos do lixo grandes para fazer aventais, calças, máscaras e chapéus de protecção. Alguma protecção é melhor do que nada.

Desinfectar os lixos

Desinfectar significa matar os micróbios que causam a infecção. Tanto quanto possível, os resíduos hospitalares devem ser desinfectados no mesmo lugar onde eles são criados. As maneiras mais comuns de desinfectar são usar produtos químicos (como por exemplo lixívia com cloro, água oxigenada ou outros produtos químicos) ou aquecer (ferver, passar por vapor, vapor com pressão, autoclave ou microondas). Depois de os resíduos terem sido desinfectados, podem ser enterrados em segurança.


O que é esterilizar e o que é desinfectar?

Alguns manuais de cuidados de saúde usam a palavra esterilizar em vez de desinfectar. Esterilizar e desinfectar não são a mesma coisa e muitas pessoas confundem-nas.

Esterilizar significa matar todos os micróbios nalguma coisa. É muito difícil fazê-lo.
Desinfectar significa matar suficientes micróbios nalguma coisa de modo que ela não vá transmitir infecções.

Muitas pessoas usam a palavra esterilização para o tratamento adequado do equipamento de cuidados de saúde, e usam a palavra desinfecção quando falam da limpeza do chão e de outras superfícies com ‘produtos de limpeza desinfectantes’. Mas há níveis diferentes de desinfecção.

Os tratamentos apresentados neste livro são de ‘nível elevado de desinfecção’ o que significa matar quase todos os micróbios de alguma coisa. É por isso que usamos a palavra desinfecção para todos os métodos neste livro.


Que resíduos é que precisam de ser desinfectados?

Quaisquer materiais num centro de saúde que estejam contaminados com sangue, fluidos corporais ou fezes, ou que tenham estado em contacto estreito com uma pessoa com uma doença contagiosa, precisam de ser desinfectados para prevenir que a infecção e a doença se propaguem.

Resíduos que precisam de desinfecção:

Resíduos que não precisam de desinfecção:

EHB Ch19 Page 428-4.png
  • Partes do corpo
  • Agua usada para desinfecção e limpeza
  • Produtos químicos da desinfecção, limpeza e testes laboratoriais
  • Restos de comida
  • Qualquer material não contaminado com sangue ou fluidos corporais (cartão, papel, plásticos, vidro, metal)
EHB Ch19 Page 428-2.png
  • Agulhas usadas e outras ferramentas cortantes
  • Sangue e outros fluidos corporais
EHB Ch19 Page 428-1.png
  • Ligaduras, gazes e outros resíduos que transportam fluidos corporais
  • Outros itens contaminados com

sangue, fluidos corporais ou fezes

EHB Ch19 Page 428-3.png
  • Fezes de pessoas com doenças contagiosas (por exemplo, cólera)
  • Roupa de cama e arrastadeiras para todas as pessoas



Esta página foi actualizada: 30 nov. 2022