Hesperian Health Guides

Controlo comunitário dos mosquitos

Os mosquitos põem ovos nas águas paradas. Leva cerca de 7 dias para os ovos dos mosquitos chocarem. Ao eliminar as águas paradas uma vez por semana, ou ao levar a água a mexer-se e fluir, a reprodução dos mosquitos é interrompida e eles não vivem para propagar a doença. Para impedir os mosquitos de se reproduzirem:

  • Elimine os lugares onde a água se acumula (água parada), como por exemplo pneus velhos, potes para flores, tambores de óleo, valas, recipientes para armazenamento de água não tapados e quaisquer outras águas paradas dentro de casa;
  • Faça a gestão da terra de maneira a impedir a água de se acumular, deixando a água infiltrar-se no solo;
  • Garanta que as bacias hidrográficas estão protegidas, para que a água continue a correr (ver Capítulo 9).

Remova os locais à volta da casa e da comunidade onde os mosquitos se reproduzem:

Illustration of the below: People in a village.
Limpe os canais de escoamento, para que a água possa correr livremente através deles.
Use redes nas janelas e portas.
Mantenha tapados os recipientes com água.
Garanta que há escoamento adequado à volta dos poços e torneiras de água comunitários.
Elimine latas velhas, pneus ou potes partidos que acumulem água e encha quaisquer fossos.
Os controlos biológicos, como por exemplo uma bactéria chamada BTi, são usados em alguns lugares para matar mosquitos jovens sem prejudicar o ambiente.



Outros métodos usados nos programas de controlo comunitário dos mosquitos incluem:

Tree.
  • Reprodução de peixes que comem mosquitos. O peixe mosquito da América Central, os gúpis da América do Sul, a tilápia africana, a carpa e outros peixes podem ser usados para controlar os mosquitos. Estes peixes têm nomes comuns diferentes em lugares diferentes, mas são muitas vezes chamados de “peixes mosquito”.
  • Garanta que a água flui e que os campos são escoados restaurando os cursos de água naturais, fazendo canais de escoamento para deixar que a água se desloque e enchendo valas de irrigação não usadas e poças. Esvazie a água dos arrozais uma vez por semana durante 2 ou 3 dias para matar os mosquitos jovens sem prejudicar a produção de arroz.
  • Plante árvores para criar casas para os pássaros, morcegos e outros ajudantes naturais no controlo dos mosquitos. As árvores de amargoseira de África e da Índia mantêm os mosquitos afastados e as folhas podem ser usadas como medicamento.

Usar insecticidas

Nos sítios onde os mosquitos se reproduzem apenas durante uma parte do ano, eles podem ser rapidamente destruídos com insecticidas. No passado, o pesticida DDT foi largamente usado para matar os mosquitos da malária e foi pulverizado no exterior sobre os locais onde os mosquitos se reproduzem. Mas o DDT é um veneno que prejudica as pessoas e os animais, causando cancro e defeitos de nascimento (ver Capítulo 16). O DDT pode viajar longas distâncias no ar e na água, e permanece no ambiente durante muitos anos, tornando-se mais perigoso com o passar do tempo. Por causa disto, actividades de prevenção comunitária e o uso de insecticidas menos tóxicos são agora recomendados na maior parte dos países.

Um tipo de insecticida, chamado piretroides, provoca menos danos de longo prazo nas pessoas, nos animais e na terra. Uma outra vantagem dos piretroides sobre o DDT ou o malathion (outro pesticida comum mas prejudicial) é que é necessária muito menos quantidade para pulverizar o mesmo espaço.

O piretroide não se acumula no ambiente. Mas é tóxico quando as pessoas ficam expostas a ele e deve ser usado com cuidado. O piretroide irrita a pele e os olhos, e provoca alergias e dificuldade em respirar. Evite o contacto directo com este insecticida, sobretudo por parte das crianças e das mulheres que estão grávidas ou a amamentar. O piretroide é muito tóxico se entrar nos pontos de água. Nunca use produtos com piretroide perto de cursos de água ou lagoas.

A man wearing a mask and gloves sprays a wall with insecticide.
Os insecticidas são uma medida de controlo dos mosquitos a curto prazo. Se você precisar de os usar, use equipamento de segurança.

Recentemente, o DDT voltou a ser usado de maneiras diferentes do que era antigamente. Agora é recomendado apenas para uso limitado dentro de casa, num método chamado Pulverização Intradomiciliar. Este método consiste na pulverização com pequenas quantidades de DDT nas paredes interiores da casa, para matar os mosquitos que aí se encontram. Este método usa menos veneno numa área mais pequena, impedindo-o de entrar nos pontos de água, e tem menos possibilidades de levar os mosquitos a criarem resistências.

Todos os insecticidas são venenosos. Ao usar DDT, píretro ou qualquer outro insecticida:

  • Siga as instruções e pulverize com cuidado.
  • Use sempre equipamento protector quando pulverizar (ver Apêndice A).
  • Use a menor quantidade possível do produto químico. Pulverize apenas nos locais onde os mosquitos entram na casa e onde eles vivem ou repousam.
  • Nunca pulverize perto de crianças ou mulheres grávidas ou a amamentar.
  • Garanta que as crianças não chupam ou mastigam as redes mosquiteiras da cama impregnadas com insecticida, e que elas tocam o menos possível nas redes.
  • Quando lavar as redes mosquiteiras impregnadas, use uma bacia e deite a água da lavagem num fosso de escoamento, para proteger os cursos de água e os pontos de água potável.

O uso excessivo de qualquer insecticida pode levar os mosquitos a criarem resistências a esse insecticida e ele deixa de ser eficaz (para aprender mais sobre os perigos dos insecticidas e sobre como usá-los com tanta segurança quanto possível, ver Capítulo 14).

Pulverizar com insecticidas é uma medida de emergência para o controlo rápido dos mosquitos. Mas os insecticidas apenas vão reduzir as doenças causadas por mosquitos se forem usados como parte de um programa que inclui o tratamento para todos, controlo da reprodução dos mosquitos em toda a comunidade e educação comunitária.

Parar a dengue parando os mosquitos

Nos últimos 25 anos, as pessoas de Manágua, na Nicarágua, têm ficado cada vez mais doentes com dengue. Como o mosquito que propaga a dengue vive na água dentro e à volta das casas, esta doença propaga-se largamente quando mais pessoas se deslocam para as cidades tropicais que não têm um armazenamento seguro de água e que não têm um escoamento seguro das águas residuais.


As pessoas de Manágua trabalharam com cientistas, com ONGs e com o Ministério da Saúde para reduzir e prevenir a dengue em 10 bairros. A primeira coisa que fizeram foi recolher ‘provas’ da propagação da dengue. As crianças recolheram amostras de água com mosquitos em diferentes fases de crescimento, os cientistas testaram a saliva das crianças para ver quantas tinham sido picadas por mosquitos infectados com dengue e os membros da comunidade visitaram as casas das pessoas para lhes perguntarem o que é que sabiam e pensavam sobre a dengue.


People walk up a path made of old tires.

Eles usaram as reuniões de bairro, cartazes e sociodramas para partilhar o que aprenderam sobre a dengue. As crianças fizeram jogos onde esmagavam bonecos que representavam mosquitos e ovos da dengue, espalhando os rebuçados escondidos lá dentro. Os jovens, incluindo os membros de gangues, escreveram e desempenharam canções de estilo popular sobre a prevenção da dengue.


Cada bairro criou o seu próprio programa de controlo dos mosquitos. Como eles sabiam que os mosquitos se reproduzem em pneus abandonados, um grupo decidiu recolher pneus velhos, enchê-los com terra e usá-los para fazer escadas para caminhos muito inclinados. Eles eliminaram os locais de reprodução dos mosquitos e tornaram mais fácil a subida e descida das encostas. Outros pneus foram usados para plantas.


Um grupo noutro bairro construiu e vendeu tampas a baixo custo para tambores de armazenamento de água. Isto eliminou os locais de reprodução dos mosquitos, ao mesmo tempo que ajudou a comunidade a ganhar o seu dinheiro.

Men and women dance.
  • Os jovens, incluindo os membros dos gangues, foram envolvidos nas mudanças positivas nos seus bairros, o que aumentou o sentido de união da comunidade.
  • Os músicos escreveram canções populares para educar as pessoas, tornando divertida a prevenção da dengue.
  • Diferentes grupos religiosos e políticos puseram de lado as suas diferenças para trabalharem em conjunto num projecto comum.
  • Foi pedido aos activistas locais de saúde que prestassem serviço às direcções do Ministério da Saúde para os postos e centros de saúde.


Agora, as pessoas destes 10 bairros estão a ajudar outras comunidades a organizarem-se para pararem a dengue e melhorarem a vida comunitária.


Esta página foi actualizada: 14 abr. 2021