Hesperian Health Guides

Energia solar

EHB Ch23 Page 537-1.png

Os painéis solares no telhado de uma casa recolhem energia do sol.

Quando você sente o sol a aquecer o seu corpo ou o ar na sua casa, isso é energia solar. Há muitas maneiras de usar eficazmente a energia do sol para aquecer água, para tornar a água segura, e para cozinhar alimentos ou aquecer uma casa. A energia do sol também pode ser usada para produzir electricidade.

A energia solar requer o uso de painéis solares ou células solares para captar a luz do sol e transformá-la em electricidade. Como o sol não está sempre a brilhar, a electricidade produzida tem que ser guardada em baterias antes de ser usada para fazer funcionar luzes, motores e outras máquinas.

Um sistema de energia solar pode ser caro de instalar, porque requer painéis solares, baterias e outras peças. Mas a luz do sol é de graça (e infinitamente renovável). Assim que o sistema solar estiver instalado, ele custa pouco para funcionar e manter-se. Os maiores custos de manutenção de um sistema solar são a substituição das baterias a cada 3 a 5 anos e a substituição dos painéis solares se eles se partirem.

As várias peças de um sistema eléctrico solar

EHB Ch23 Page 537-2.png
Painéis solares
Caixa de fusíveis
Lâmpadas fluorescentes
Interruptores
Tomada
Baterias
Ligação à terra
Inversor



Água quente solar

Em áreas com muita luz do sol, um dos usos mais directos da energia solar é para aquecer água para beber ou tomar banho. A água quente solar não precisa de painéis solares ou de equipamento caro. Tudo o que é preciso é um tanque de armazenamento de água e tubos pintados de preto para absorverem os raios de sol.

Nos climas moderados, são necessários colectores solares para aquecer a água. Eles são mais caros do que simples aquecedores solares de água, mas custam menos do que os painéis solares necessários para produzir electricidade e custam menos do que aquecer água com recursos não renováveis.

Um aquecedor de água simples
EHB Ch23 Page 538-1a.png
A cobertura de vidro ou plástico transparente ajuda a guardar o calor na água
Tubo de saída
O preto absorve o calor, por isso, uma panela grande pintada de preto por dentro e por fora vai captar o calor do sol.
Tubo de entrada


Aquecedor solar de água colocado ao sol sobre um telhado ou ao nível do chão



EHB Ch23 Page 538-2.png
Tanque para guardar água
Tubo metálico ou plástico pintado de preto
Tubería de metal o plástico pintada de negro
Tubo de entrada da água
Superfície reflectora (folha de metal, papel de alumínio, etc.)



Microcrédito ajuda a financiar a energia solar


Men and women work together to build a solar power system.

A maior parte dos lares no Sri Lanka rural não estão ligados ao sistema nacional de energia eléctrica. Mas, tal como em muitos países tropicais, a ilha do Sri Lanka tem muita luz do sol. Em 1991, uma organização chamada SELF (Fundo de Luz Eléctrica Solar) veio ao Sri Lanka para ajudar as pessoas a usarem a luz do sol para fazerem electricidade.


Como não podiam dar sistemas de energia solar de graça, a SELF inventou uma maneira de ajudar as pessoas a pagarem os seus próprios sistemas. Em conjunto com uma organização sem fins lucrativos do Sri Lanka, eles formaram uma “cooperativa solar”. A cooperativa criou um fundo de microcrédito. Os membros da cooperativa pagavam uma pequena quantia para terem um sistema solar instalado e faziam pequenos pagamentos ao fundo todos os meses durante até 8 anos. À medida que o fundo cresceu, mais famílias puderam usá-lo para pagar os seus próprios sistemas solares. Passados 5 anos, as primeiras 48 famílias tinham pago o suficiente ao fundo de microcrédito para permitir que mais 25 famílias comprassem sistemas solares.


Na sequência deste sucesso, a SELF começou a trabalhar com a Sarvodaya, a maior ONG do Sri Lanka, com mais de 3 milhões de membros. A SELF e a Sarvodaya criaram um programa de “Semente Solar”, que introduziu a electricidade solar a mais de 100 aldeias. O programa instalou sistemas solares de demonstração em centros comunitários, escolas e templos budistas. Depois, a SELF organizou um fundo de microcrédito para ajudar os membros da Sarvodaya a comprarem sistemas solares caseiros. O programa começou com 300 agregados familiares. Uns anos mais tarde, o programa foi tão bem- sucedido que a Sarvodaya começou a planear um programa solar para “um milhão de lares”.


Milhares de lares no Sri Lanka rural têm agora electricidade solar. Usando o sistema de microcrédito, mais alguns milhares de pessoas vão ter também electricidade solar. Se continuarem a trabalhar desta forma, o Sri Lanka pode um dia ser a primeira nação no mundo a funcionar inteiramente com a luz do sol.




Esta página foi actualizada: 01 fev. 2023