Hesperian Health Guides

O problema dos esgotos

Neste capítulo:

Os sistemas de esgotos usam a água para transportar os dejectos para longe através dos canos. Eles podem melhorar a saúde da comunidade, sobretudo em áreas urbanas com muitas pessoas. Mas, para prevenir os problemas de saúde, os esgotos devem ser tratados, de modo a tornarem a água segura, para que esta volte aos cursos de água e possa ser reutilizada.

O tratamento dos esgotos é caro e, mais vezes do que seria desejável, os esgotos são abandonados sem serem tratados. Isto espalha os dejectos e propaga todos os micróbios, larvas e produtos químicos tóxicos que eles possam conter, causando problemas de saúde como a hepatite, a cólera e a febre tifoide nos lugares onde os esgotos são abandonados.

Mesmo com tratamentos caros de esgotos, usar água para transportar os dejectos não é muito sustentável e pode levar a problemas como:

  • A contaminação dos pontos de água de beber a jusante;
  • A contaminação dos terrenos onde as pessoas vivem e praticam agricultura;
  • A perda de recursos nutrientes (adubos) para a agricultura;
  • A contaminação de pontos de água usados para beber, tomar banho e praticar agricultura;
  • Maus cheiros.

Os sistemas de esgotos também causam problemas de saúde quando diferentes tipos de resíduos são misturados, como por exemplo quando as fábricas deitam produtos químicos tóxicos nos esgotos. Esta contaminação torna muito difícil o tratamento e a reutilização segura das águas residuais.

In a village, a man carries water near a polluted stream.
As pessoas mais afectadas pelos esgotos não tratados são as que vivem nos lugares onde estes são deitados.

A maneira mais barata e segura de gerir os esgotos é tratá-los perto do local onde eles são produzidos e depois permitir que a água seja absorvida pelo solo e alimente as plantas. A maneira mais comum de o fazer é usar um tanque séptico (um grande recipiente subterrâneo onde se recolhem e decompõem os resíduos sólidos) e um campo de filtragem (através do qual os líquidos fluem e entram no solo). Este método, contudo, requer um planeamento técnico que vai para além do âmbito deste nosso guia.

Os sistemas de esgotos usam muita água para fazer um trabalho que pode muitas vezes ser feito com muito pouca ou nenhuma água. As comunidades com pouca água, ou que não podem dar-se ao luxo de ter um sistema de esgotos, vão beneficiar de outros tipos de latrinas

Pessoas constroem os seus próprios esgotos

O município de Orangi é uma povoação com 900.000 pessoas em Karachi, no Paquistão. Durante muitos anos, Orangi não tinha água segura ou serviços de saneamento. Os esgotos e as águas residuais corriam em fossas abertas, permitindo a reprodução de moscas e mosquitos e causando doenças. Em 1980, o Dr. Akhtar Hameed Khan deu início ao Projecto-piloto Orangi, ou PPO, para ajudar as pessoas a identificarem os seus problemas de saúde e a encontrarem soluções.

Os residentes de Orangi decidiram que um sistema subterrâneo de esgotos iria melhorar muito as suas vidas. Primeiro, esperavam que o governo o construísse, mas o Dr. Khan sabia que o governo de Karachi não lhes daria dinheiro para construir um sistema de esgotos. Depois de muita discussão, as pessoas de Orangi decidiram que, embora não tivessem dinheiro, podiam construir elas mesmas os esgotos.

O primeiro passo foi desenvolver organizações comunitárias. Cada rua constituída por 20 a 30 casas foi organizada para construir um esgoto e candidatou -se ao apoio do PPO. O PPO inspeccionou a rua e preparou os planos. Depois, a organização de rua recolheu o dinheiro das pessoas para construírem o seu esgoto.

A small group of people dig.


No princípio, muitas pessoas não sabiam como misturar betão ou cavar fossas para esgotos que fossem lisas e niveladas, por isso, algum trabalho não foi muito bem feito. Dois anos depois, tinham sido construídos muitos esgotos com falhas e outros ainda não tinham sido construídos.

Os organizadores do PPO aperceberam-se de que não tinham treinado suficientemente as pessoas, e por isso foram realizadas mais sessões de formação. Desta vez, as mulheres e as crianças foram incluídas. O trabalho melhorou e foram feitas mudanças no desenho para servir melhor a comunidade, reduzir custos e concluir o sistema mais rapidamente.

Passados alguns anos, cada rua tinha os seus esgotos para levar para longe os resíduos das casas. As condições de saúde melhoraram e Orangi tornou-se num lugar mais agradável para viver. Mas ainda havia um problema. As pessoas de Orangi sabiam construir esgotos, mas precisavam do apoio e dinheiro do governo para construir uma estação de tratamento dos esgotos. O governo não iria dar-lhes o dinheiro. Muitos anos mais tarde, o governo descobriu e financiou uma solução de baixo custo. Eles ligaram os esgotos a um sistema de filtros que limpava os esgotos à medida que estes se movimentavam para jusante. Ao trabalharem em conjunto para construírem os seus próprios esgotos, a comunidade deu um primeiro passo importante. O PPO ajudou o governo e muitos especialistas a verem que a saúde da comunidade podia melhorar muito através da construção de um sistema local de esgotos, para satisfazer as necessidades e capacidades da comunidade.


Esta página foi actualizada: 16 abr. 2024