Hesperian Health Guides

Planear latrinas

Neste capítulo:

A man and woman outside their home; he thinks about a urinal, she thinks about a toilet; beside them, a naked child squats to defecate.
Um plano que deixa as mulheres ou qualquer outra pessoa sem casas de banho não vai prevenir as doenças na comunidade.

Cada pessoa e cada comunidade têm uma maneira de gerir os dejectos humanos, mesmo que isso apenas signifique que as pessoas vão para o mato ou para a floresta para urinar e defecar. Nem todas as pessoas numa aldeia usam o mesmo método, assim como nem todas as pessoas eliminam os seus dejectos da mesma maneira, de todas as vezes. Algumas pessoas podem querer mudar, enquanto outras não. Quer isso signifique construir um novo tipo de latrina, melhorar o acesso a latrinas seguras, ou algum outro tipo de mudança, quase todos os métodos de saneamento podem ser melhorados.

Mudanças pequenas, passo a passo, são mais fáceis do que grandes mudanças todas ao mesmo tempo. São exemplos de pequenas mudanças que podem ter um grande impacto na saúde, segurança e conforto:

  • Manter água e sabão para lavar perto da latrina;
  • Acrescentar uma abertura protegida a uma latrina para deixar o ar correr e também apanhar moscas;
  • Acrescentar uma plataforma duradoura a uma fossa aberta.

Quando planear ou realizar mudanças na forma como os dejectos humanos são eliminados na sua comunidade, lembre-se que cada método deve:

  • Prevenir as doenças — deve manter os dejectos e os insectos que transportam doenças longe das pessoas e dos alimentos, tanto no local da latrina como nas casas perto dela;
  • Proteger o abastecimento de água — não deve poluir a água de beber, a água à superfície ou a água subterrânea;
  • Proteger o ambienteas latrinas que transformam os dejectos humanos em adubo (saneamento ecológico) podem conservar e proteger a água, prevenir a poluição e devolver os nutrientes ao solo;
  • Ser simples e acessível — deve ser fácil para as pessoas limparem e manterem, e para construírem elas próprias com materiais locais;
  • Ser culturalmente aceitável — deve corresponder aos costumes, crenças e necessidades locais;
  • Funcionar para todos — deve satisfazer as necessidades de saúde das crianças, das mulheres e dos homens, bem como dos mais velhos ou dos deficientes.

Decisões sobre saneamento são decisões comunitárias

Quando as decisões sobre as latrinas são tomadas pelas pessoas que as vão usar, é mais provável que sejam satisfeitas as diferentes necessidades de saneamento das pessoas. E, como as decisões de saneamento do agregado familiar, do bairro e da aldeia podem afectar todas as pessoas, quando as comunidades vizinhas trabalham em conjunto, a saúde pode melhorar para todos.

A participação comunitária pode fazer a diferença entre o sucesso e o falhanço quando um governo ou uma agência externa tentam melhorar o saneamento.

Latrinas erradas?

Em 1992, o governo de El Salvador gastou mais de 10 milhões de dólares para construir milhares latrinas. Estas latrinas destinavam-se a transformar os dejectos em adubo, mas precisavam de mais cuidado e limpeza do que as latrinas antigas às quais as pessoas estavam habituadas.O governo não envolveu ninguém das comunidades para ajudar a construí-las e não houve formação sobre como usá-las. Por isso, as pessoas não aprenderam como é que as latrinas funcionavam.

Depois de ter terminado o projecto, o governo estudou como é que as latrinas estavam a ser usadas. Ficaram a saber que algumas latrinas não estavam a ser bem usadas e que outras nunca tinham sido usadas.

People are talking outside a brick toilet building.
Teria ajudado se construíssem poucas latrinas para experimentar.
Elas funcionam, mas nós não as usamos como devíamos.
O governo nunca perguntou se as queríamos.
Estas latrinas não funcio.
Alguém foi subornado para fazer esta confusão!
Quando as pessoas participam no planeamento, é mais provável que o resultado satisfaça as suas necessidades.
Outside a sheltered pit toilet, a woman tries to hand cleaning tools to a man who tries to refuse them.

Alguém tem que limpar a latrina

Ninguém gosta de limpar a latrina. Mas alguém tem de o fazer.

Muitas vezes, o trabalho de planeamento, construção e reparação de latrinas é considerado como trabalho de homens ou trabalho para especialistas. O trabalho menos agradável e mais constante de limpar latrinas é muitas vezes atribuído às mulheres ou a pessoas de classes sociais mais baixas. É injusto que as tarefas que são desagradáveis sejam dadas às mulheres e aos pobres, que habitualmente não são os primeiros a tomarem decisões.

Partilhar tarefas desagradáveis é uma maneira de garantir que o trabalho é feito, embora isso muitas vezes crie conflitos sociais.


Esta página foi actualizada: 17 abr. 2024