Hesperian Health Guides

Tornar as nossas comunidades sustentáveis

Para ser sustentável, uma instituição, um recurso natural ou uma comunidade precisa de satisfazer as necessidades diárias actuais das pessoas enquanto se planificam as necessidades das futuras gerações. Ao nosso redor, e em várias páginas deste livro, há exemplos de sistemas sustentáveis e não, correndo a gama, desde postos de saúde ou programas de reciclagem de lixo até incluir recursos naturais tais como florestas, campos e nascentes.

Um dos maiores desafios enfrentados hoje pelas pessoas é tentar satisfazer todas as suas necessidades sem causar dano ao ambiente que nos alimenta, veste e hospeda nos dá agua, energia e medicamentos e é a maior fonte da nossa sobrevivência.

Políticos e empresas falam muitas vezes da sua responsabilidade para um “desenvolvimento sustentável” mas na maioria dos casos a palavra sustentabilidade é apenas usada para aumentar os seus lucros ou poder politico. No final eles levam consigo o nosso alimento saudável, água e ar limpos e nossa vida segura dando-nos em troca mais poluição, desflorestação e doenças.

Alguns princípios de sustentabilidade e métodos que as comunidades têm usado são descritos nas páginas que se seguem.

Esperamos que esta informação vos ajude a organizar projectos sustentáveis nas vossas comunidades.

Villagers at a meeting watch as a woman writes on an easel, "Principles for sustainable living: Respect the web of life: Work with nature; Prevent pollution."

Respeitar a teia da vida

O mundo natural é feito de uma grande variedade de seres vivos. A palavra científica para o grande número de diferentes tipos de pessoas, plantas, animais e insectos que vivem na Terra é biodiversidade. Muito antes de os cientistas terem dado este nome à variedade de seres vivos, muitas pessoas falavam aos os seus filhos da teia da vida. Tal como a teia de uma aranha é feita com muitos fios fortes ligados uns aos outros, também a biodiversidade depende da teia da vida que liga todos os seres vivos.

Por exemplo, as pessoas apanham frutos para comer, que têm nutrientes que os mantêm saudáveis. Estes frutos crescem nas árvores e arbustos e são polinizados pelos insectos. Sem polinização, o fruto não vai crescer. Os pássaros comem os insectos e os pássaros são caçados por raposas. Um equilíbrio na teia da vida significa que só há flores, insectos, pássaros e raposas suficientes para todos viverem na área. Se você mata demasiadas raposas, talvez porque elas estão a matar as suas galinhas, então pode ser que o número de pássaros vá crescer e que eles vão comer demasiados insectos. Desta forma, matar demasiadas raposas pode significar que você também vai ter menos frutos.

A farmer hoes in a garden filled with animals, plants, and insects.
Uma parte importante da protecção da saúde humana, agora e no futuro, é a protecção da teia da vida.

Infelizmente, o mundo está a enfrentar uma grande perda de biodiversidade, com muitas plantas e animais a desaparecerem todos os anos. A biodiversidade é valiosa por si só, mas também é valiosa nas muitas formas como esta teia da vida protege a saúde humana.

Os danos à teia da vida trazem a novas doenças

A perda de biodiversidade significa que há menos tipos de plantas e animais e que o equilíbrio natural entre plantas, animais e pessoas foi perturbado. Isto pode provocar novas doenças. Aqui estão dois exemplos de como a perda de biodiversidade pela desflorestação causou novas doenças:

  • Quando as pessoas deitam abaixo florestas tropicais para cultivarem campos e criarem cidades em África, trocavam surtos de leishmaniose, febre-amarela e doença do sono. Estas são doenças que se propagam através de insectos que vivem em água que está parada em poças em vez de ser absorvida pelo solo. E os animais que comem os insectos perderam as suas casas na floresta.
  • Quando grandes quantidades de árvores foram cortadas na América do Norte, o número de ratos de patas brancas aumentou, porque o seu fornecimento de comida aumentou e o número de animais que os caçavam reduziu-se. Estes ratos transportaram uma doença chamada doença de Lyme ou febre da carraça, que depois passou para as pessoas.
A man and 2 women gather plants in a forest.
É frequente as pessoas que usam plantas medicinais serem quem as cultiva e cuida delas, protegendo a biodiversidade e as tradições.

Os medicamentos feitos com plantas dependem da biodiversidade

A maior parte dos medicamentos são feitos com plantas. Quando se abatem as florestas e os rios e pântanos secam, perdemos muitas destas plantas. Também perdemos o conhecimento tradicional sobre como usar as plantas para curar doenças.

Protege a biodiversidade e a teia da vida protegerá as nossas culturas e as nossas tradições de cura.

Uma alimentação saudável depende da biodiversidade

A boa saúde depende de comermos uma grande variedade de alimentos, como por exemplo frutas, legumes, cereais, e comidas selvagens, como por bagas, peixe e carne de caça. Quando perdemos biodiversidade, perdemos muitos dos alimentos dos quais dependemos para uma alimentação saudável. E então, comunidades inteiras enfrentam problemas de saúde que resultam de uma alimentação pobre.

Different fruits, vegetables and nuts.
Plantar uma variedade de culturas promove simultaneamente a biodiversidade e uma alimentação saudável.

A Glória, a trabalhadora de saúde do projecto Saúde para o Povo, compreendeu a teia da vida. Como as abelhas precisam de flores para fazer mel e as árvores que florescem precisam de abelhas para as ajudar a darem fruto, plantar árvores e criar abelhas ajudou a comunidade a produzir alimentos e a restaurar a teia da vida ao mesmo tempo.

A biodiversidade melhora as produções das culturas

Todas as culturas alimentares, incluindo arroz, milho e trigo, foram cultivadas há milhares de anos atrás a partir de plantas selvagens. Estas culturas ainda dependem dos insectos e de outra vida animal para crescerem bem.

A agricultura industrial, com o seu uso de grandes máquinas agrícolas e de produtos químicos tóxicos, promete maiores produções de culturas. Mas estes produtos químicos matam plantas e insectos benéficos e danificam o solo. Se a produção aumenta, habitualmente isso acontece apenas com uma cultura e só durante um período curto de tempo. Depois de vários anos, há menos comida e menos variedades de alimentos necessários para uma boa saúde.

A woman waters her garden next to a goat and a hen house.
A agricultura sustentável depende da biodiversidade e protege-a.

Se usarem métodos sustentáveis, as explorações agrícolas podem produzir mais culturas e ter menos problemas com pragas. Estes métodos promovem a vida saudável de insectos e animais, enriquecem o solo com fertilizantes naturais e protegem a terra com árvores e plantas (ver Capítulo 15). Uma produção de culturas diversas melhora a nutrição e a saúde de todos.

A biodiversidade protege os recursos de água

Tanto a desflorestação como a agricultura industrial levam a uma perda da humidade do solo e levam os rios a secar durante a época seca. Os fertilizantes e pesticidas químicos escoam-se das explorações agrícolas industriais e poluem rios e lagos.

A biodiversidade protege as comunidades

Muitos modos de vida diferentes dependem do acesso a recursos naturais. Quando esses recursos desaparecem, a pobreza aumenta. Nas áreas agrícolas, a agricultura industrial aumenta a dívida para alguns e a falta de terra para muitos outros.

Restaurar a teia da vida

Numa teia da vida, quando um ser vivo morre, isso afecta muitos outros seres inclusive as pessoas. Na história do Capítulo 1, quando as pessoas de Manglaralto perderam a sua floresta, também perderam recursos alimentares e rendimento. Quando as tempestades se abateram sobre eles, perderam também as suas casas. Quando voltaram a plantar árvores, os aldeãos descobriram que estavam a fazer mais do que prevenir a erosão ou produzir mel. O seu trabalho para restaurar a terra e voltar a pô-la em condições saudáveis trouxe de volta muitas plantas e animais importantes para a saúde das suas comunidades.

illustration of the below: arrows point from an ear of corn, to a goat eating, to a goat making manure, to a farmer to a crop of corn, back to the ear of corn, making a circle.
O solo produz culturas
As culturas transformam-se em comida
O fertilizante alimenta o solo
Os camponeses que praticam agricultura sustentável usam o ciclo de nutrientes para manter o solo enriquecido
O estrume animal pode ser transformado em fertilizante
A comida transforma-se em estrume animal

Trabalhar com a natureza

Na natureza, nada é desperdiçado, porque tudo tem um uso ou um fim. Uma maneira de a natureza reutilizar recursos sem desperdício é trabalhando em círculos ou ciclos.

Infelizmente, os ciclos naturais foram perturbados pelas pessoas e pela indústria e isto trouxe problemas graves de saúde ambiental. Um exemplo do que acontece quando os ciclos naturais são perturbados é o aquecimento global.

illustration of the above: Arrows show the path of rainwater to and from a hilly terraced landscape.
As nuvens fazem chuva, enviando água para a terra... A água evapora-se para formar nuvens...

Como é que podemos copiar os ciclos naturais

A woman speaks.

O que vem da terra deve voltar à terra.

Os promotores de saúde ambiental nas Filipinas têm um ditado que diz o seguinte:

Ao compreender a importância de devolver à terra o que vem da terra, podemos copiar a natureza e proteger os nossos recursos naturais e a nossa saúde. Os ciclos que criamos nas nossas casas, comunidades e fábricas são pequenos passos que damos em direcção à melhoria da saúde ambiental. Por exemplo, a compostagem e a reutilização ou reciclagem de garrafas de vidro e latas são formas de seguir o exemplo da natureza, criando um ciclo em vez de uma lixeira.

Como é que a indústria pode imitar os ciclos naturais

A man speaks.

O que vem da fábrica deve voltar à fábrica.

Os promotores de saúde ambiental nas Filipinas também têm outro ditado que diz o seguinte:

A indústria causa a maior parte da poluição tóxica. Mas até a indústria pode aprender com os ciclos naturais a reutilizar energia e materiais, num processo chamado produção limpa. O primeiro passo será a indústria recuperar todo o desperdício que cria. Se os desperdícios, como por exemplo os produtos químicos tóxicos, não podem ser reciclados, a indústria deve eliminá-los de maneira segura e reduzir e acabar por eliminar o seu uso. Se a indústria quer ter um lugar num futuro sustentável, então deve basear-se na prevenção, na precaução e no direito à saúde para todos e não no direito ao lucro com perigo, despejo de lixo e doença.

Arrows point from a factory, to soda containers, to crushed soda containers, and back to the factory.
Ao usar cada vez menos recursos e ao reciclar e reutilizar aqueles que usa, a indústria pode reduzir os danos que causa à nossa saúde ambiental.

Danos causados pela poluição

A poluição é constituída pelos danos causados às pessoas e ao ambiente devido a um excesso de substâncias venenosas ou tóxicas provenientes das actividades das pessoas, em especial os desperdícios da indústria, do transporte e da agricultura. A poluição tóxica viaja através do ambiente no nosso ar, água e solo.

A maior parte da poluição vem de coisas que nós usamos e às quais estamos expostos nas nossas vidas diárias. As formas mais comuns de as pessoas estarem expostas à poluição tóxica incluem as seguintes:

  • Fumo de fogos, em especial quando se queimam plásticos. Nós respiramos o fumo tóxico e as cinzas tóxicas poluem a nossa água de beber e a nossa terra de cultivo.
  • Fumo de fábricas que polui o ar, a água e o solo.
  • Produtos químicos usados nas fábricas, na exploração mineira e na extracção e produção de petróleo, que são deitados fora nas fontes de água e que também poluem o ar e a terra.
  • Pesticidas usados e manuseados perto de comida, fontes de água e em casa. Quando pulverizados, eles viajam para longe através do ar, causando grandes prejuízos.
  • Produtos químicos em pilhas, tintas, corantes e na elaboração de produtos electrónicos que prejudicam as pessoas que trabalham como eles.
  • Escapes das viaturas que poluem o ar, a água e o solo.


A poluição tóxica causa danos graves às pessoas, às plantas e aos animais, não apenas nos locais onde é libertada, mas também longe da origem. Protegermo-nos dos danos causados pela poluição e pelas substâncias tóxicas é uma parte importante da sustentabilidade (ver “Trabalhar para a mudança”, “Produtos tóxicos em casa”, “Eliminar produtos tóxicos comuns”, e Capítulo 14, Capítulo 16, Capítulo 20, Capítulo 21, Capítulo 22 e Capítulo 23).

O princípio da precaução

Na sua procura de novos produtos e de mais lucro, as empresas desenvolveram milhares de produtos químicos que não existiam na natureza. A maior parte destes produtos químicos não foram testados para se provar que são seguros. Mesmo assim, eles são usados nos produtos que nos são vendidos todos os dias. Mesmo quando as pessoas pensam que alguns desses produtos químicos são prejudiciais, se não puderem provar que um produto químico é perigoso, não é possível retirá-lo do mercado — ou dos nossos corpos.

"An ounce of prevention is worth a pound of cure."

Alguns líderes comunitários e cientistas usam o que chamam o princípio da precaução para orientar a sua tomada de decisões. O princípio da precaução diz:

Se há razão para acreditar que alguma coisa pode causar dano, mesmo se não tivermos a certeza, então é melhor evitá-la em vez de correr o risco de fazer mal.

Este princípio é o oposto do que a maior parte dos países pratica actualmente. Agora você tem que mostrar que algo é prejudicial antes de o poder retirar. Chamamos a isto o Princípio dos Corpos Mortos.

Mudanças climáticas

Estão ocorrendo em todo mundo, mudanças dramáticas no clima, causando com mais frequência desastres naturais e sérios problemas para a saúde das pessoas. Em alguns lugares há mais cheias e tempestades graves e em outros há menos chuva e mais seca.

Esta situação é chamada mudança climática ou aquecimento global e manifesta-se num conjunto de problemas ambientais incluindo desflorestação, aumento da poluição do ar e da água e perda dos animais selvagens. Estes problemas causam pequenos aumentos na temperatura do planeta que levam a mudanças grandes e permanentes no clima.

As mudanças no clima causam desastres que afectam as pessoas em todo o mundo. As cheias, grandes tempestades causam perda de culturas e destruição de casas, a seca leva à fome e insectos e animais que transmitem doenças em novos lugares para onde se movem devido a mudanç

Causas do aquecimento global

O ambiente tem uma capacidade natural para absorver a poluição. Mas se for lançada demasiada poluição no ambiente, a Terra não consegue absorvê-la. Nos últimos 100 anos, quando as pessoas começaram a extrair e a queimar grandes quantidades de combustíveis fósseis como o petróleo e o carvão, a quantidade de poluição libertada para o ambiente aumentou mais depressa do que nunca. Esta é uma das causas do aquecimento global. Além disso, alguns produtos químicos inventados para a manufactura poluem o ar e não podem ser absorvidos. Eles também contribuem para o aquecimento global.

Black smoke rises from factory smokestacks.


Na sua raiz, a mudança climática, como quase todos os problemas de saúde ambiental é o resultado do uso desigual, injusto e não sustentável dos recursos. Países que são hoje saudáveis como os Estados Unidos da América atingiram o seu nível de vida, poluindo o ar e usando recursos de outras partes do mundo, iniciando mudanças climáticas. Quando os países pobres começam a seguir os mesmos caminhos de superconsumo e poluição para melhorar o seu nível de vida, tornou-se claro que este tipo de desenvolvimento levará a um desastre ambiental global.

Mas abandonar este tipo de desenvolvimento não significa que os países pobres não possam continuar a lutar para a melhoria do nível de vida das suas comunidades. Um novo tipo de desenvolvimento é possível e necessário, baseado na igualdade e saúde para todos e não apenas para os ricos. Nós todos devemos parar de depender de combustíveis fosseis e químicos tóxicos e começar a usar energias limpas e processos de produção limpos (ver Capítulo 20 e 23). Devemos todos participar na transformação das nossas sociedades e aquelas que têm mais recursos deverão contribuir mais para este processo.



Esta página foi actualizada: 09 mar. 2021