Hesperian Health Guides

Aterros sanitários

A sign on a chain link fence reads,"Town Dump. If you can recycle it or compost it, don't throw it out here!"

Um aterro sanitário é um buraco com a base protegida, onde o lixo é enterrado em camadas, compactado (pressionado para baixo para o tornar mais sólido) e tapado. Um aterro sanitário pode reduzir os danos causados pelo lixo que foi recolhido e é mais seguro do que uma lixeira a céu aberto. Mas, até mesmo o melhor aterro sanitário, pode ficar cheio e, passados muitos anos, provavelmente começar a ter fugas. Para resolver os nossos problemas com os lixos, ainda precisamos de prevenir a existência dos lixos, em primeiro lugar.

E difícil transformar lixeiras a céu aberto em aterros sanitários. Em vez disso, a comunidade pode construir um novo aterro sanitário e limpar o lugar antigo, transportando o lixo para o novo lugar. Um aterro sanitário protege a saúde da comunidade quando:

  • É construído longe do lugar onde as pessoas vivem.
  • É tapado para prevenir a reprodução de insectos e de outros animais que transportam doenças.
  • Tem um revestimento de solo argiloso bem compactado ou de plástico para impedir que os produtos químicos e os micróbios contaminem a água subterrânea.

Como a construção e manutenção de um aterro sanitário implica muito trabalho, habitualmente é necessário que isso seja feito em parceria com a comunidade, o governo local e outras organizações, como por exemplo igrejas ou empresas.

Um aterro sanitário só protege a saúde da comunidade se for bem gerido. A boa gestão inclui formação, apoio aos trabalhadores do aterro e trabalho em conjunto com os centros de recuperação de recursos, com os apanhadores de resíduos tóxicos e com o governo local.

Escolher um lugar

O primeiro passo no planeamento de um aterro é escolher um lugar. Na maior parte dos lugares, o governo requer uma avaliação do lugar (uma inspecção de perto das condições do lugar) antes da construção. Isto significa um estudo do tipo de solo e rochas, dos tipos de plantas que ali crescem e da distância em relação as fontes de água e casas. Deve-se ter a certeteza de que não é uma zona de cheias. Para haver saúde e segurança, o aterro deve estar pelo menos à distância de:

  • 150 Metros das águas da costa;
  • 250 Metros de pontos de água doce, como por exemplo rios, lagoas ou pântanos;
  • 250 Metros de florestas protegidas;
  • 500 Metros das casas e de poços ou outros pontos de água de beber;
  • 500 Metros de linhas de falhas de terramotos.

A base do buraco do aterro deve estar pelo menos 2 metros acima do nível de água subterrânea mais alto.

Fazer o aterro

O tamanho do buraco do aterro depende da quantidade de lixo que vai ser posta nele. Todos os buracos devem ser mais estreitos na base do que no topo, para os impedir de se desmoronarem. Este formato também ajuda a compactar o lixo, porque há mais peso em cima do que em baixo.

Um sinal colocado na entrada do aterro, com as horas da sua abertura, vai ajudar os trabalhadores a controlar melhor o que ali é deitado, quando e como

Illustration of the below: A landfill.

Um aterro bem construído e equipado

Uma forma de apagar incêndios, com areia, terra ou uma fonte de água
Montes de composto tapados
Um abrigo com ferramentas e roupas de protecção para todos os trabalhadores
Latrina e fonte de água para lavagens depois de lidar com o lixo
Tubo para ventilar gases
Vedação a toda a volta com portão e fechadura
Depósitos para reciclagem
Paredes de retenção para impedir desmoronamentos

O revestimento tem 3 camadas:

Camada superior ‒ 1 metro de solo compactado
Camada intermédia — ½ metro de saibro
Camada inferior — pelo menos 1 metro de barro esmagado

Revestir o buraco

Para proteger a água subterrânea, o aterro precisa de um revestimento protector na base. Um bom revestimento pode ser feito compactando camadas de barro, saibro e solo. Construir um aterro numa área com solo argiloso duro torna este trabalho mais fácil.

Se houver recursos para criar um revestimento protector melhor, camadas de plástico e tecido grosso vão dar maior protecção e pode ser construído um sistema de tubos e bombas para retirar os líquidos.

Encher o aterro

A maneira de encher o aterro depende da quantidade de lixo, de quanto tempo as pessoas têm para fazer o trabalho e do clima local.

Em lugares com muita queda de chuva e pouco lixo, como por exemplo as vilas que praticam uma política de zero resíduos, cada semana ou mês você pode cavar um novo buraco revestido com barro e saibro (em camadas mais finas do que um aterro maior precisaria). Alguém assume a responsabilidade de trazer o lixo, encher o buraco, compactar o lixo e tapá-lo com solo. Enterrar o lixo, pouco a pouco, previne a água de se acumular nos buracos.

Para uma comunidade com uma grande carga de lixo, é mais fácil cavar um buraco grande. Os trabalhadores do aterro acrescentam lixo ao buraco, à medida que ele é trazido. De cada vez que o lixo é acrescentado, ele é pressionado para baixo, para fazer uma camada regular, e depois é tapado com folhas grandes (por exemplo, folhas de palmeira, de bananeira ou de palmito) e uma camada de solo, ou uma mistura de solo, cinza e areia. Isto vai prevenir os maus cheiros e impedir os insectos de se reproduzirem. Fazer um telhado grande sobre o buraco vai manter a chuva afastada.

Fechar o aterro

Quando um aterro está cheio, deve ser fechado com uma camada de solo de pelo menos 90 cm de profundidade. Flores selvagens ou capim podem ser plantados sobre o aterro, mas não plantas que vão ser comidas, como por exemplo legumes ou árvores de fruto. Até que o aterro esteja completamente coberto por plantas, é melhor manter afastados os animais que pastam.

A dog chases a rabbit through a meadow.
Depois de ter sido completamente fechado, um aterro bem gerido pode tornar-se num espaço verde agradável.

Dificuldades com aterros sanitários

Um buraco, onde o lixo é deitado e depois coberto com solo pode ser mantido com segurança e com poucos problemas. Mas ele pode desenvolver problemas se o lixo líquido e um gás (metano) se acumularem no aterro.

Lixo líquido

Se a água das chuvas se infiltrar no aterro, ela vai criar um lixo líquido malcheiroso que pode transportar venenos do lixo para a água subterrânea. É por isso que é importante revestir bem o aterro e não o fazer perto de um rio, ribeiro ou lago.

A melhor maneira de prevenir a formação de lixos líquidos é manter o aterro coberto com um telhado ou uma lona ou cobertura de plástico, até ele ser fechado.

Gás perigoso

Nos aterros que contêm lixo misturado, as bactérias podem crescer e criar gás metano. O metano pode explodir ou pegar fogo, se não for tratado com cuidado, e vai contribuir para o aquecimento global. Em muitos lugares, o metano dos aterros sanitários é captado e usado para gerar electricidade. Se você não tiver recursos para o fazer, a melhor coisa a fazer com o metano é criar respiradouros para ele sair.

EHB Ch18 Page 415-1-a.png
Respiradouros para o gás num aterro

Um respiradouro simples é constituído por uma chaminé feita com pequenas pedras, seguras numa forma circular ou quadrada por uma rede de arame, ou usando tambores de 200 litros sem a parte de cima e de baixo. A altura do respiradouro é levantada à medida que o aterro aumenta. O número de respiradouros necessários depende do tamanho do buraco e do tipo de lixo no aterro.

Um aterro que tenha sido fechado e que tenha capim ou plantas a crescer em cima, pode, mesmo assim, libertar metano. Se houver manchas de capim morto, sobretudo se elas tiverem a forma de um círculo, isto é sinal de que o aterro está a libertar metano. Coloque sinais e avise as pessoas que estão a pelo menos 10 metros de distância do aterro, de que pode haver uma explosão acidental. Os profissionais treinados devem examinar o aterro para decidir a melhor forma de prevenir uma explosão.



Esta página foi actualizada: 27 jun. 2022