Hesperian Health Guides

Proteger e restaurar bacias hidrográficas

Neste capítulo:

A terra numa bacia hidrográfica é habitualmente propriedade de muitas pessoas diferentes. Pode ser difícil conseguir a colaboração de todos para melhorar e restaurar a bacia hidrográfica. Mas, como a bacia hidrográfica é uma questão de todos, é importante que o maior número de pessoas possível apoiem e participem nos esforços para proteger a bacia hidrográfica.

O desenvolvimento sustentável protege as bacias hidrográficas

Algumas mudanças nas bacias hidrográficas — como a construção de estradas, a colocação de barragens num rio para irrigação ou produção de electricidade, ou a secagem de pântanos para reduzir os locais de reprodução dos insectos — são feitas na esperança de melhorar as vidas das pessoas. Mas, se estas mudanças forem feitas sem ter em consideração a maneira como a água se desloca naturalmente através da bacia hidrográfica, elas podem provocar mais danos do que fazer bem.

Illustration of the below: A river flows through a landscape with homes, forest, farmland, wetlands, and a factory.
Casas e negócios são construídos longe da margem do rio.
As fl orestas reduzem a velocidade do escoamento de água e espalham-no ao longo da planície de cheia.
As curvas naturais do rio reduzem as inundações.
Os pântanos fi ltram a contaminação e absorvem água das inundações.

Há muitas maneiras de melhorar as condições de vida que não vão prejudicar a bacia hidrográfica, ajudando-a a manter-se saudável para as pessoas no presente e no futuro

  • Construir casas, estradas e povoações de maneira que não mude o fluxo natural da água através da bacia hidrográfica ou cause erosão e de maneira que eles estejam protegidos das cheias sazonais.

Benefícios da protecção das bacias hidrográficas

Proteger uma bacia hidrográfica envolve muitas vezes resolver disputas sobre as terras, marcar fronteiras claras, desenvolver planos para o fluxo da água, fazer acordos entre vizinhos sobre o uso da terra e da água, e reunir e partilhar os recursos necessários para fazer o trabalho.

Em muitas comunidades, estes não são projectos fáceis. Os governos locais e regionais podem envolver-se na resolução das disputas — às vezes para melhor, às vezes para pior.

Mas, se as pessoas puderem trabalhar em conjunto para proteger a bacia hidrográfica, isso vai significar que se vai ter mais água. Uma vez que a falta de água causa ou piora os conflitos, ter mais água vai melhorar as relações entre as pessoas, além de proteger a saúde comunitária.

A farmer in a field of crops shakes hands with a man standing with his cow.
Quando as comunidades trabalham para proteger as suas bacias hidrográficas, há mais água para todos.

Alguns benefícios da protecção das bacias hidrográficas são:

  • Mais água e água mais limpa em poços e nascentes;
  • Melhor produção das culturas, mesmo durante o tempo seco;
  • Gado mais saudável.

Com mais água, são produzidas mais culturas. Isto aumenta o rendimento das pessoas, tornando menos provável que elas deixem as suas casas para irem à procura de trabalho.

A história do Vale do Rio Aguan continua aqui.

Melhorar a saúde no Vale do Rio Aguan

O furacão que atingiu as Honduras afectou todas as pessoas da bacia hidrográfica do Rio Aguan, por isso, todos estavam dispostos a trabalhar em conjunto para recuperar da tragédia. As pessoas das vilas e aldeias em todo o vale começaram a fazer encontros. Tinha havido deslizamentos de terras em todo o lado e muitas pessoas ficaram sem casa. Com a ajuda da Igreja Católica, eles começaram a falar sobre como resolver os seus problemas de maneira duradoura.


À medida que reconstruíam as suas comunidades, aprenderam que a maneira como eles praticavam agricultura poderia danificar ou ajudar a proteger a terra. Os camponeses podiam melhorar o solo e prevenir a erosão plantando os canteiros em filas ao longo das encostas, em vez de para cima e para baixo. E as valas para escoamento, as paredes de pedras e outras barreiras que eles faziam podiam proteger as suas encostas. Os camponeses ficaram contentes de aprender novas maneiras de proteger as suas terras. Mas também sabiam que as pessoas que causavam mais danos eram os proprietários de gado e os donos de plantações.


Os aldeãos e os camponeses começaram a visitar as famílias que tinham grandes plantações de bananas ou quintas com muito gado. Os aldeãos falaram com os grandes proprietários de terra sobre a importância de proteger a água para todos. “Não são apenas os pobres que sofrem os efeitos das terras danificadas e da água contaminada”, disseram eles. “Somos todos nós.”


Com o passar do tempo, até os proprietários de terras mais ricos do vale começaram a ajudar no esforço de recuperação. Alguns concordaram em vedar as enseadas e nascentes, para manter o gado afastado. Outros, que possuíam terras nas encostas, deixaram que os aldeãos que tinham terras abaixo das suas plantassem árvores nas suas encostas. Os camponeses do vale falaram com os proprietários das terras no cimo dos montes e ofereceram-se para trocar alguma da sua terra para terem permissão para vedar e proteger as terras acima. Era melhor para os proprietários de gado terem as terras do vale para o seu gado, e era melhor para toda a comunidade manter o gado longe dos cumes dos montes, para que o plano ajudasse todos.


Depois do furacão, os aldeãos do Vale do Rio Aguan começaram a ter boas relações mesmo entre as pessoas que antigamente raramente falavam umas com as outras. Eles aprenderam que, ao proteger a sua bacia hidrográfica, eles e os seus filhos teriam água mais limpa e casas mais seguras. E que isto era bom tanto para a bacia hidrográfica como para a comunidade.

Planear um projecto comunitário de uma bacia hidrográfica

A equipa da bacia hidrográfica do Vale do Rio Aguan seguiu estes passos para começar a proteger a sua bacia hidrográfica:

Illustration of the below: A group of villagers talk while gathered on a river bank.
Porque é que acha que o rio está tão contaminado?
A água rio abaixo, perto da fábrica, é mais quente do que dantes. As rochas onde o meu marido costumava pescar estão cobertas de limos.
  1. Descobrir as condições da bacia hidrográfica
    Em grupo, com os líderes comunitários, professores e outras pessoas, visite lugares importantes para a saúde da bacia hidrográfica. Conforme o tamanho da bacia hidrográfica, isto pode levar 1 dia ou várias semanas.

    Visite os principais cursos de água e tome nota de onde é que eles se ligam uns aos outros. Tome notas sobre quem vive em que partes da bacia hidrográfica e como é que a terra e os recursos são usados em diferentes áreas. Visite os lugares onde as pessoas vão buscar água, os lugares onde a água pode tornar-se contaminada (perto de fábricas, pastagens e lugares onde o lixo se acumula) e outras áreas de preocupação.

    Fale com as pessoas sobre as mudanças que elas repararam ao longo do tempo. Os caçadores e as pessoas que pescam, sabem onde é que estão os animais, e onde é que eles costumavam estar em diferentes alturas do ano. A sua comunidade está cheia de especialistas sobre a sua bacia hidrográfica.
  2. Illustration of the below: Drawing labelled "Our Watershed."
  3. Fazer um mapa ou desenho da bacia hidrográfica
    Depois destas visitas, converse sobre o que é que você aprendeu e como é que pode partilhar a informação da melhor forma com toda a comunidade. Converse sobre quais as coisas que podem causar danos à terra e à água. Pode ser uma ajuda fazer um mapa da bacia hidrográfica e marcar os lugares que podem causar preocupação dentro da comunidade. Os mais velhos podem ajudar a fazer mapas de como as coisas costumavam ser e como é que mudaram.
  4. Organizar uma reunião comunitária
    Organize uma reunião com pessoas de todas as comunidades que fazem parte da bacia hidrográfica. É especialmente importante convidar trabalhadores de saúde, pessoas responsáveis pela água e saneamento, proprietários de terras, donos de negócios e pessoas que recolhem água.

    Use o seu mapa ou desenho para explicar os problemas que encontrou. Encoraje as pessoas a partilharem as suas preocupações sobre saúde e a conversarem sobre como é que os problemas podem ser causados pela contaminação da água, desflorestação, erosão do solo e outras questões relativas à bacia hidrográfica. Lembre-se de falar da água da superfície e da água subterrânea.

    O objectivo desta conversa é começar, pouco a pouco, a sair da identificação dos problemas para o processo para os resolver. À medida que cada assunto é levantado, perguntar: Como é que podemos começar a resolver este problema agora? Vamos precisar de apoio técnico, dinheiro ou outros recursos? Quem precisa de estar envolvido?
  5. A group of people at a meeting discuss a map labelled "Our Watershed."
  6. Construir parcerias
    Encontros e caminhadas ao longo da bacia hidrográfica são formas de construir parcerias entre as pessoas numa bacia hidrográfica. Organize encontros com pessoas que vivem nas zonas a jusante dos cursos de água e outros encontros com pessoas que vivem a montante dos cursos de água na bacia hidrográfica. Depois, organize encontros com representantes de diferentes grupos. Identifique objectivos comuns e encontre formas de trabalhar no sentido de alcançar esses objectivos, para que todos beneficiem

    Por vezes, pode ser difícil construir parcerias, sobretudo numa bacia hidrográfica grande. Pode ter de coordenar entre grupos diferentes locais e também com comités legais ou da cidade. Muitas vezes, diferentes grupos ou comunidades vão ter as suas próprias ideias sobre o que deve acontecer à bacia hidrográfica e podem ter dificuldade em compreender ou aceitar as necessidades e ideias dos outros. Diferenças de poder, recursos e influência podem causar conflitos graves. Mas quando são respeitadas as necessidades e contribuições de todos, e não apenas das pessoas com riqueza ou estatuto, podem desenvolverse parcerias fortes. A abertura e a honestidade nas relações de trabalho vão ajudar a criar um ambiente de confiança. E uma vez que se espera que todos os parceiros contribuam para a parceria, eles também devem beneficiar com ela de alguma forma.

    Pense nalguns dos acordos feitos no Vale do Rio Aguan. Um grupo plantou árvores na terra de outras pessoas. Proprietários de gado ricos concordaram em vedar as enseadas e nascentes. Algumas pessoas até trocaram de terras. Determinação, paciência e benefícios de mais água e água mais limpa permitiram que as parcerias crescessem e fossem bem-sucedidas.
  7. Fazer um plano de acção
    Defina objectivos claros e faça um plano de acção. Um objectivo pode ser ter árvores a crescer perto de todos os pontos de água em 5 anos. Outro objectivo pode ser proteger o rio, para que daqui a 50 anos ainda seja seguro beber da sua água.

    O plano de acção pode incluir a protecção de alguma terra através da sua não utilização, sobretudo perto de ribeiros ou no cimo dos montes. Coloque sinais ou marque as árvores com tinta com a mensagem “Reserva da Bacia Hidrográfica: Não Usar”.

    Os primeiros a beneficiarem com a protecção da bacia hidrográfica são habitualmente as pessoas na base da bacia hidrográfica (ao terem mais água e solo melhorado). Faça um plano de acção que inclua as necessidades daqueles que estão na parte de cima da bacia hidrográfica e que só vão beneficiar mais tarde. Quando toda a comunidade trabalha em conjunto, é mais provável que o plano seja bem-sucedido.


Plano de Acção da Bacia Hidrográfica do Vale do Rio Aguan
A group of people at a meeting discuss lines on a poster.
  1. Não cortar vegetação perto dos recursos de água
  2. Ajudar as árvores jovens a crescerem e reflorestar áreas que têm poucas árvores, sobretudo perto dos pontos de água.
  3. .Iniciar viveiros comunitários para produzir plantas para reflorestação.
  4. Organizar grupos para prevenir e combater os fogos florestais. Educar os camponeses locais para não queimarem os seus campos ou para fazerem queimadas seguras e controladas.
  5. Vedar a área à volta dos pontos de água e colocar avisos de “Área Protegida”.
  6. Encorajar os camponeses a conservarem o solo usando adubos ecológicos, reciclando os restos das culturas, construindo paredes de retenção e plantando “linhas de contorno”.
  7. Desencorajar o uso de pesticidas e adubos químicos.
  8. Trabalhar com o governo local e os comités de água para deslocar casas de banho, sistemas de esgotos e áreas de lavagens para longe dos pontos de água.
  9. Organizar recolhas comunitárias do lixo e impedir que o lixo vá parar aos rios e ribeiros.
  10. Afastar o gado dos pontos de água e marcar áreas onde o gado não deve pastar.
  11. Garantir que as pessoas que acabaram de chegar à comunidade e os novos negócios têm conhecimentos sobre a bacia hidrográfica e sobre como é que podem ajudar a cuidar dela.

Estes passos podem ser um modelo para um projecto comunitário de protecção de qualquer bacia hidrográfica. A parte mais importante do projecto é envolver tantas pessoas quanto possível em acordos que vão beneficiar todos a longo prazo.


Esta página foi actualizada: 23 fev. 2024