Hesperian Health Guides

Cada parte da produção petrolífera é perigosa

Neste capítulo:

Compreender os danos causados tanto à saúde como ao meio ambiente, durante cada fase da produção de petróleo, pode ajudá-lo a reagir.

Exploração

Quando as empresas começam por procurar petróleo, as florestas são abatidas e as casas são destruídas. São construídas estradas e os rios e ribeiros são obstruídos. Muitas vezes, a procura de petróleo envolve uma série de explosões criadas para ajudar as empresas petrolíferas a saberem o que é que está debaixo do solo. A isto chama-se testagem sísmica. A testagem sísmica estraga as casas, a vida animal selvagem e a terra.

A bulldozer drives past a damaged home as men set off explosives close to a nearby forest.

Antes de as empresas começarem a procurar petróleo, os grupos comunitários podem visitar os representantes do governo para tentarem parar a invasão das suas terras, aprender com a experiência das ONGs e das comunidades afectadas pelo petróleo e educar todas as pessoas sobre a ameaça para a saúde da comunidade. A empresa petrolífera deve realizar um Estudo de Impacto Ambiental (EIA). Se o EIA mostrar que o projecto vai ser destrutivo, a comunidade pode exigir que ele seja parado. A empresa petrolífera deve incluir no EIA um plano para eliminar os resíduos, para proteger a água superficial e subterrânea, e para alertar e evacuar as comunidades vizinhas em caso de acidentes.

Perfuração

A woman stands outside her home next to an oil spill.

Os poços de petróleo são perfurados para trazer petróleo para fora do solo. A perfuração pode causar incêndios, explosões e outros acidentes que põem em perigo os trabalhadores e a comunidade. Quando o petróleo se derrama, ele polui a água subterrânea e os cursos de água, prejudica as plantas e os animais e destrói recursos ligados às actividades da caça, pesca e agricultura.

As comunidades podem usar máquinas fotográficas, vídeos, anúncios de rádio, relatórios escritos e até mesmo desenhos de crianças para documentar os danos provocados pela perfuração. Esta documentação pode ser usada como prova quando a comunidade fizer alguma exigência no sentido de se parar a perfuração e a destruição ambiental, fazendo cumprir as normas definidas pelo Estudo de Impacto Ambiental ou para realizar acções legais contra a empresa petrolífera.

Separação

O petróleo sai do solo misturado com gás, metais pesados e água tóxica. O petróleo precisa de ser separado destes outros materiais.

Deitar fora a água tóxica é muitas vezes a principal causa de poluição. As leis sobre a perfuração nos países ricos requerem que a água tóxica seja posta de volta no solo, em vez de ser deitada à superfície. Esta prática deve ser seguida em todo o lado.

3 people look at an oil contaminated pond where animals are trapped.

Os outros resíduos são separados e deitados fora em tanques de contenção. Muitas vezes, as empresas petrolíferas não fazem mais do que cavar um buraco e deitar lá para dentro o crude (petróleo em bruto), os resíduos da perfuração, a água tóxica e outros resíduos. Estes tanques têm muitas vezes fugas para a água subterrânea ou transbordam, contaminando a água subterrânea e a terra.

Os tanques de contenção devem ser revestidos com betão. Os tanques precisam de ser monitorizados para ver se têm fugas e derrames, e precisam de ser limpos antes de acabar a operação petrolífera.

Chamas de gás

Os gases encontrados juntamente com o petróleo são muitas vezes separados através da sua queima. As chamas de gás expõem os trabalhadores, as comunidades e os animais selvagens à poluição que causa cancro, doenças da pele, asma, bronquite e outros problemas de saúde. As chamas de gás poluem as nuvens, causando a “chuva negra” que envenena os pontos de água.

Transporte e armazenamento

A leaky oil barrel.
A tanker leaking oil into the ocean.

O petróleo é muitas vezes derramado durante o seu transporte através de oleodutos, camiões e barcos. O petróleo também pode vazar dos tanques onde é armazenado. Estes derrames podem causar danos no solo, na água subterrânea, nos animais e nas pessoas, danos esses que duram anos. As empresas petrolíferas devem avisar as comunidades quando há um derrame, devem conter o derrame e limpá-lo imediatamente. (Para reduzir os danos dos derrames de petróleo e para saber mais sobre a limpeza de derrames de petróleo, ver "Derrames de petróleo".)

Os Estudos de Impacto Ambiental para as operações petrolíferas devem incluir planos para construção e uso de oleodutos. Você pode conseguir apoio regional organizando as comunidades ao longo do oleoduto para que estas se oponham às práticas pouco seguras das empresas petrolíferas.

Refinação

A smoky refinery.

As refinarias são fábricas onde o petróleo é transformado em produtos como gasolina, gasóleo e combustíveis para aquecimento, asfalto, óleos lubrificantes e plásticos. As refinarias libertam resíduos tóxicos para a água, o solo e o ar. A poluição das refinarias dá origem à asma, bronquite, cancro, problemas reprodutivos e desenvolvimento anormal do cérebro e do sistema nervoso das crianças. Esta poluição também contribui para o aquecimento global. (Para mais informação sobre como é que as comunidades podem prevenir e reduzir os danos das refinarias, ver "Poluição do ar" e “Making refineries safer.”)

Queimar petróleo como combustível

Busy roads through a city.

Queimar petróleo e gás nas fábricas e nos automóveis cria diferentes tipos de poluição do ar. Um gás libertado é o dióxido de carbono, que retém o calor no ar. Esta é uma das principais causas do aquecimento global, causando desastres como cheias, tempestades, secas e subida da água do mar. Também afecta as culturas, os animais e os insectos, permitindo que doenças como a malária se propaguem para novas áreas. Nas bombas de gasolina e em cidades cheias de gente, as pessoas estão expostas a fumos tóxicos que podem causar cancro e muitas outras doenças.

Esta página foi actualizada: 15 abr. 2024